NOTÍCIAS


Viciada em drogas escuta louvor e se convence do amor de Deus: “Ele abriu meus olhos”



O vício em álcool e maconha do marido de Katie Hill foi o gatilho para uma série de problemas que eles enfrentariam, logo após o casamento. “Foi apenas um pesadelo. Eu senti como se estivesse vivendo no inferno. Como um verdadeiro pesadelo na terra”, relata Katie.

Ela conta que nunca imaginou a dor e a destruição que se apresentariam em sua vida por conta daqueles vícios, que acabou também alcançando a sua vida.

“Ele era cinco anos mais velho que eu. E naquela época, eu tendo 19 anos, era meio que um grande negócio. Ele bebia e às vezes podia se tornar mau; e eu comecei a fumar maconha.”

Após o nascimento do filho do casal, eles se separaram. Durante o casamento, Katie bebia de forma controlada com moderação. Após o divórcio, ela começou a abusar do álcool.

“Eu simplesmente adorei [consumir álcool]”, conta Katie, explicando que era uma forma de se sentir mais livre. “Eu adorei porque eu estava aberta. Eu não estava tão fechada. Eu não estava com medo de me divertir ou falar ou dançar ou qualquer coisa dessas. E isso literalmente desencadeou a obsessão para mim.”

Ela conta que a obsessão pelo álcool deu lugar a substâncias mais pesadas, como analgésicos e cocaína.

“Eu sentia que podia fazer qualquer coisa, sabe? Mas sempre começa assim, onde você sente que pode fazer qualquer coisa, mas isso é apenas uma ilusão”, reconhece.

‘Um pesadelo’

Katie relata as dificuldades que passou devido ao abuso de drogas, que a fez perder a guarda do filho, na época com seis anos.

“Foi terrível. Foi um pesadelo. Quero dizer, a culpa que você sente por ser mãe e fazer isso, sem que queira isso. Você quer estar com seu filho mais do que qualquer coisa. [Mas] você simplesmente não pode. Como se essa droga tivesse tomado conta de você de uma maneira que não consigo explicar. Você é impotente diante das drogas”, relata.

Diante daquela situação, Katie mergulhou ainda mais no caos e começou a usar heroína com um amigo. “Então eu fiz isso e disse a ele, ‘só um pouquinho’ porque eu estava morrendo de medo de morrer. Eu sei que parece tão louco, porque eu ainda fiz isso, mas você realmente nunca pensa nas consequências quando está por aí fazendo essas coisas.”

Ela começou a ficar doente com o uso constante da droga, e sua vontade crescia. “Começa bem, mas não dura. Em pouco tempo, aquele sentimento se transforma em ‘Eu tenho que ficar bem.’ Não está ficando alto não mais. Você não está mais se sentindo bem. É apenas a busca de ficar bem.”

Katie decidiu recorreu ao roubo para custear as drogas que usava. “Eu já fiz fraude de cartão de crédito… fraude de prescrição e [pelas drogas] eu faria qualquer coisa.”

Lugar de cura

Mais tarde naquele ano, após várias prisões, Katie enfrentou cinco crimes de classe “c” e até 15 anos de prisão. Mas, em vez de condenação, o juiz ofereceu a Katie uma alternativa; um programa de reabilitação de nove meses chamado “The Healing Place” (O lugar de cura, em tradução livre). Mesmo com as acusações retiradas e a chance de um novo começo, Katie não conseguiu ficar limpa.

“Meu pensamento foi: ‘Ok, agora posso me controlar melhor.’ Esse é o nosso pensamento, mas não funciona assim. Porque uma vez que está em você, você está apenas querendo voltar àquela perseguição e aquela constante obsessão de perseguir”, diz.

Em 2016, Katie engravidou de seu namorado, que mais tarde morreria de overdose. Ela conta que estava dormindo no chão de uma casa infestada de insetos, com apenas as roupas do corpo, quando Katie ouviu uma música descrevendo o amor de Deus por ela.

“Isso me atingiu como uma tonelada de tijolos. E liguei para a desintoxicação ali mesmo. E era noite. Eu nem sei se eles atenderiam o telefone, mas eu não me importei.”

Desta vez, sua experiência com desintoxicação e reabilitação foi diferente.

“Eu sabia que Deus tinha literalmente tirado um peso de cima de mim naquela noite. E esse peso continuou a aumentar. E minha mente começou a se tornar mais clara e mais forte. Eu podia ver as coisas com mais clareza, pelo que elas eram e a verdade nelas”, diz Katie.

Vida nova em Jesus

Naquele momento, determinada a viver uma vida nova, Katia tomou uma decisão. “Eu me perdoei porque não ia deixar aquele peso me segurar mais. Apenas clamando a Deus ‘Ajude-me! Por favor, me ajude a ter força.'”

Depois disso, Katie se rendeu a Deus e começou a frequentar a igreja regularmente.

“E eu fiquei tipo, ‘Isso é uma coisa de Deus.’ Quando eu descobri que eles tinham um grupo de mães solteiras, eu fiquei tipo, ‘Sim!’ Eu estava fazendo tudo o que podia. E eu amo isso. Eu amo isso.”

Katie é mãe solteira e está limpa há cinco anos, criando seus filhos. Ela credita sua nova vida ao seu relacionamento com Jesus Cristo. 

“No último ano e meio, Ele realmente abriu meus olhos. Posso ser mãe hoje, sabe? Posso ser filha, amiga. Sou uma nova pessoa. Não sinto essa desesperança Ele se foi. Ele se desfez. Eu me livrei disso. Não precisa ser uma oração imaculada, apenas tenha fé porque Deus pode fazer qualquer coisa”.



Fonte: Guiame


22/08/2022 – Destak Gospel

COMPARTILHE

SEGUE A @DESTAKGOSPELFM

(21) 98232-3994

destakfm@msn.com
Rio de Janeiro

NO AR:
AUTO PROGRAMAÇÃO