NOTÍCIAS


Tim Keller diz que sua vida de oração foi transformada pelo câncer



Travando uma luta contra o câncer de pâncreas em estágio 4, desde 2020, o pastor e escritor Tim Keller, de 72 anos, disse que esse período fez sua vida de oração ser transformada.

Segundo o teólogo, os Salmos o sustentaram e o ajudaram a enfrentar a realidade da morte. Conforme o Christian Post, os dois anos de tratamento com quimioterapia mantiveram a doença sob controle.

“O câncer ainda está lá. É o tipo de câncer que pode surgir a qualquer momento e levar você, mas conseguimos mantê-lo sob controle por um bom tempo e, por isso, estamos muito gratos”, disse o pastor que participa de um teste de imunoterapia do National Institute for Health em Bethesda, Maryland, nos EUA. 

‘Dá-nos alegria pelo tempo que sofremos’

Tim Keller, que é fundador da Igreja Presbiteriana Redeemer, é um sobrevivente do câncer de tireoide, que teve início em 2002. Ele disse que toda vez que faz um exame, sente ansiedade.

Sobre a doença, Keller explica que, mesmo sabendo que deu tudo certo da última vez, ainda há a possibilidade da situação sair fora do controle. Por isso, ele e sua esposa Kathy cresceram juntos na vida de oração ao enfrentarem seu diagnóstico.

“Isso vai soar como um exagero, mas minha esposa e eu nunca mais queremos voltar ao estilo de oração e vida espiritual que tínhamos antes do câncer”, destacou ao citar Salmos 90.14-15.

“Satisfaze-nos pela manhã com o teu amor leal, e todos os nossos dias cantaremos felizes. Dá-nos alegria pelo tempo que nos afligiste, pelos anos em que tanto sofremos”.

‘Saber que vou morrer mudou o meu olhar’

Ao reconhecer que “pensava ter uma boa vida de oração”, Keller compartilhou que a doença o fez chegar a outro nível

“Saber que você realmente vai morrer muda a maneira como você olha para o seu tempo, para Deus e para o seu cônjuge”. Tudo muda quando você percebe que o tempo é limitado e que somos mortais”, refletiu.

O pastor disse que a jornada contra o câncer o fez desacelerar e que isso fez bem para ele e a todos ao seu redor. “Eu era muito ativo e agora estou mais perto de onde deveria ter estado a maior parte da minha vida”, disse.

Ao se descrever como “muito abençoado”, o pastor compartilhou que tem um ótimo relacionamento com os filhos e com a esposa: “Isso não é nada além da graça de Deus”. 

Reflexão sobre o perdão

As declarações de Tim Keller, porém, não o livram de viver alguns dias de ansiedade por conta de seu diagnóstico, mas o livro de Salmos o ajuda a tratar dessa questão com maturidade espiritual. 

“Não há nada como os Salmos para nos ensinar. A maneira como lido com a ansiedade é manter a leitura dos salmos e exercitar”, contou ao destacar que o livro bíblico trata de todas as questões, desde a culpa até a depressão.

Independente da doença, Keller continuou a escrever seus livros e a ensinar as pessoas. Em sua obra mais recente “Perdoar: Por que devo e como posso?”, ele trata da questão do perdão como uma atitude essencial da vida cristã, apontando para o tema como oportuno, já que as pessoas resistem  à “cultura do perdão”. 

“Vivemos em uma cultura muito fragmentada, polarizada, há muita raiva e as pessoas estão realmente perseguindo umas às outras. O perdão não está no ar”, apontou.

“Na oração que Jesus nos ensinou, a única declaração que Ele repete é ‘perdoar nossas dívidas assim como nós perdoamos aos nossos devedores’. E no final da oração, Jesus ainda acrescenta: ‘Se você não perdoar as outras pessoas, então não há razão para que Deus o perdoe’. Esse é um ponto central que a Bíblia nos ensina”, ele concluiu.



Fonte: Guiame


09/01/2023 – Destak Gospel

COMPARTILHE

SEGUE A @DESTAKGOSPELFM

(21) 98232-3994

destakfm@msn.com
Rio de Janeiro

NO AR:
AUTO PROGRAMAÇÃO