NOTÍCIAS


Terroristas invadem casas e estupram mulheres cristãs na Nigéria



Terroristas invadiram casas, sequestraram e estupraram quatro mulheres cristãs em uma aldeia do estado de Kaduna, na Nigéria.

De acordo com a Portas Abertas, homens armados em motos foram de casa em casa, procurando mulheres para violentar sexualmente.

A cristã EV*, de 18 anos, contou que ela e o marido dormiam em sua residência quando ouviram batidas fortes na porta, enquanto chovia muito do lado de fora.

“Eles forçaram a entrada e ordenaram que meu marido se deitasse no chão”, disse EV, à Portas Abertas.

A cristã implorou para deixarem ela cuidar de seu filho doente, mas os radicais lhe ordenaram a sair da casa.

“Eles me forçaram a sair, me acertando com a coronha do rifle AK47 no meu olho esquerdo”, afirmou.

Ao chegar na rua, EV percebeu que os terroristas tinham sequestrado mais três mulheres da aldeia. As vítimas eram cristãs solteiras de 15, 18 e 25 anos.

“Ainda estava chovendo quando nos levaram para longe de nossa aldeia”, contou EV.

A cristã de 25 anos, TJ, relatou que os criminosos deram duas opções a elas: suas famílias pagavam resgate pelo rapto ou eram estupradas.

“Dissemos a eles que nossos pais são muito pobres e não podiam pagar o resgate, então eles nos levaram em suas motos para Kutura e [nos agrediram sexualmente] continuamente a noite toda, fazendo o que quisessem”, denunciou TJ.

As mulheres afirmaram que cada uma foi violentada por cinco homens, antes de serem largadas no mato, próximo de sua aldeia Angwan Aku, uma comunidade rural de maioria cristã.

Estupros por motivos religiosos

Ainda não foi identificado qual grupo radical os agressores pertencem. A Nigéria tem sido palco de milhares de ataques violentos, sequestros e estupros por extremistas islâmicos. Militantes Fulani também têm atacado e arrasado aldeias agrícolas cristãs.

“Isso faz parte da estratégia de destruir totalmente as comunidades cristãs – atacando tudo o que eles têm em alta conta”, analisou um especialista do país africano da Portas Abertas. 

“Se eles não conseguem encontrar os homens para matar, eles estupram as mulheres. Dessa forma, eles criam um efeito duradouro nas famílias cristãs”.

Conforme um relatório de 2022 da Portas Abertas, 49% dos estupros por motivos religiosos ocorreram na África, a maioria na Nigéria.

A equipe da organização, que monitora a perseguição no mundo, vai oferecer apoio médico e aconselhamento de trauma para as quatro cristãs violentadas.

Alvos constantes de ataques

As comunidades cristãs na Nigéria se tornaram alvos constantes de ataques de radicais, devido a sua fé.

O país africano foi o lugar onde mais cristãos morreram em 2021, registrando 4.650 mortes, segundo o relatório da Portas Abertas. O número de cristãos sequestrados também foi maior na Nigéria, com mais de 2.500.

Na Lista Mundial da Perseguição de 2022 dos países onde é mais difícil ser cristão, a Nigéria saltou para o sétimo lugar, sua classificação mais alta de todos os tempos, do 9º lugar no ano anterior.

*Nome alterado por razões de segurança.



Fonte: Guiame


10/08/2022 – Destak Gospel

COMPARTILHE

SEGUE A @DESTAKGOSPELFM

(21) 98232-3994

destakfm@msn.com
Rio de Janeiro

NO AR:
AUTO PROGRAMAÇÃO