NOTÍCIAS


Temas polêmicos: Teólogo aconselha pastores a ensinar o que a Bíblia diz



Andy Naselli, um professor de Teologia Sistemática e Novo Testamento, nos EUA, falou sobre a importância de abordar temas polêmicos nas igrejas e escolas bíblicas, expondo os ensinos das Escrituras. 

Durante uma conversa online com pastores, no dia 3 de janeiro, o professor do Bethlehem College and Seminary, em Minneapolis, alertou que “os líderes estão muito aquém da glória de Deus” com base em sua consciência moral ou sua consciência do que é certo e errado.

Naselli aludiu à ideia de que os pastores tendem a falhar em suas pregações quando se esquivam de lidar com os eventos atuais no púlpito usando uma abordagem gentil, mas verdadeira.

‘É preciso sabedoria para pregar a Palavra’

Segundo o professor, os pastores preferem evitar tópicos específicos para proteger os membros da igreja que são sensíveis à verdade da Palavra de Deus.

“Quando você prega, é preciso muita sabedoria para saber onde seu público está. Mesmo em um pequeno grupo de pessoas, você não pode imaginar que suas consciências estejam em harmonia”, disse Naselli. 

“A maneira mais segura de fazer isso é apenas anunciar o que quer que o texto da Escritura diz e deixar que a Escritura ajude a formar essas consciências, desenvolvendo ou corrigindo”, continuou.

Naselli disse que um “pregador sábio” deveria estar ciente dos posicionamentos dos membros da igreja, sobre certas questões, antes de pregar a eles.

‘Confronte o pecado de frente’

“Os pastores devem ser mais cuidadosos em como abordam tópicos complicados ou que podem dividir as opiniões das pessoas”, disse ao explicar que muitas questões se resolvem à medida em que a verdade do Evangelho é exposta.

“Se você está ciente de que tem pessoas em sua congregação que estão assistindo pornografia e você está pregando a passagem sobre a imoralidade sexual, faça isso com sabedoria, abordando o tema de forma diferenciada, com muito cuidado. Permaneça sempre fiel à Palavra”, aconselhou. 

Para Naselli, esses temas devem ser tratados diretamente, confrontando o pecado de frente, através da Bíblia: “Se não for assim, não estaremos ajudando as pessoas”. 

‘Todos nós devemos ser ensináveis’

De acordo com o teólogo, não é bom “proteger as pessoas” do confronto com a Palavra de Deus, já que existe uma cultura disposta a assumir essas questões polêmicas. 

Além disso, ele aconselhou que os pastores permaneçam humildes ao abordar as  questões controversas atuais. 

“A consciência dos cristãos pode estar errada. Uma pessoa hoje pode pensar que o aborto é um direito civil e que negar esse direito a alguém pode ser errado”, exemplificou. 

“Eu diria que sua consciência está funcionando de maneira errada e inclinada para o mau. É um tipo de consciência imoral”, continuou. 

“Mas, não é porque sua consciência registra algo, que é isso que Deus quer que você pense. Mas é assim que é para você. Esse é o seu senso sobre o certo e o errado”, disse ainda.

É por isso, segundo o professor, que os pastores devem ser humildes para reconhecer que o erro de consciência pode ocorrer: “Todos nós devemos ser ensináveis”. 

‘Deus separou algumas pessoas para ensinar’

E, para finalizar, Naselli reforçou a necessidade de crescimento por parte dos pastores. “Deus separou algumas pessoas para ensinar, mas elas também precisam se preparar”. 

“Eu acredito que todos podem melhorar”, disse ao mencionar que os líderes cristãos podem e devem desenvolver cada vez mais os dons dados por Deus. 

“Uma das maneiras pelas quais tentei melhorar no dom de ensinar foi recebendo feedback dos outros. Mas um ‘bom feedback’ e não o comentário de uma velhinha simpática que apenas diz: ‘Esse foi o melhor sermão que já ouvi’”, frisou.

“Busque as pessoas que lhe dirão a verdade. Esse é o caminho certo a percorrer. Outra maneira de crescer no dom do ensino é aprender com os mestres. Adoro ouvir excelentes professores e aprender com eles”, concluiu. 



Fonte: Guiame


18/01/2023 – Destak Gospel

COMPARTILHE

SEGUE A @DESTAKGOSPELFM

(21) 98232-3994

destakfm@msn.com
Rio de Janeiro

NO AR:
AUTO PROGRAMAÇÃO