NOTÍCIAS


Satanista se rende a Jesus após receber oração em línguas: “Foi a maior paz que senti”



Mesmo crescendo em um lar evangélico, Ben Atkins, do Reino Unido, não encontrou bons exemplos de cristãos em sua própria família.

Segundo ele, sua casa aparentava ser “um sonho americano”, mas na verdade era caótica, cheia de trauma e de angústia.

As experiências ruins na igreja e na família, tornaram Ben cético ainda em tenra idade. 

“Eles não tinham lugar para sofrimento, nenhum lugar para vulnerabilidade ou fraqueza e muito menos para o poder sobrenatural de Deus”, disse Atkins sobre seus primeiros anos na congregação, ao podcast “The Playing With Fire”.

Ben se afastou da fé e começou a trilhar o próprio caminho, afundando em “sexo, drogas, álcool”.

Buscando sentido para sua vida, o jovem experimentou meditação oriental e outras práticas semelhantes.

“Tudo o que posso dizer é que eu tinha esse desejo profundo de me conectar com meu sofrimento e reconhecê-lo. E foi isso que me levou a explorar alguns modos de vida realmente sombrios”, explicou ele.

Até que Ben começou a ler “A Bíblia Satânica” e se envolveu com o satanismo. “Eu já estava fazendo certos rituais com amigos para aproveitar o poder ao meu redor ou dentro de mim. Eu tinha amigos que diriam que eram bruxas. Me vi me entregando a Satanás”, revelou.

Ele acreditava que a feitiçaria daria mais sentido à sua vida e que era o melhor caminho para ele. Porém, o que Atkins encontrou foi desespero, quando os demônios passaram a perturbá-lo.

Ameaçado de morte pelo diabo

“Uma manhã, Satanás estava na ponta da minha cama e me disse: ‘Você vai terminar seus exames [de fim da faculdade] e então você vai morrer’. Acordei e, para mim, foi a pior coisa que pude ouvir”, contou ele.

O jovem tentou negociar com o diabo, oferecendo ferir os outros ou até a si mesmo, para ter sua vida poupada. Mas, nada adiantou e ele continuava sendo oprimido

“Eu estava vendo demônios, eles estavam vindo e entrando em mim. Fiquei cada vez mais deprimido”, disse.

E acrescentou: “Foi nesse ponto que comecei a planejar como me matar, porque não via uma saída. Eu pensei: ‘Bem, ou Satanás vai me matar, ou eu vou. Então eu prefiro pelo menos recuperar um último pedaço de poder’”.

Encontro transformador com Cristo

Mas tudo mudou quando Ben foi convidado para um evento cristão e encontrou Jesus. No começo, o jovem não gostou da ministração da Palavra, mas um homem foi até ele e orou em línguas.

“Ele colocou a mão no meu ombro, começou a orar por mim em línguas e, naquele momento, senti a adrenalina mais incrível. Todas as coisas que eu fiz na vida, eu estava perseguindo altos e baixos, e essa paz que eu sentia era maior do que qualquer coisa que eu já senti”, testemunhou.

Ben foi liberto da opressão maligna e se tornou um pregador. Hoje, ele está plantando igrejas nos Estados Unidos e no Reino Unido, e compartilhando o poder do Evangelho através de seu testemunho.

“Eu nunca pretendi ser um cristão. Eu só queria vida e verdade. E foi isso que me levou aos braços de Jesus”, concluiu ele.

 



Fonte: Guiame


25/10/2022 – Destak Gospel

COMPARTILHE

SEGUE A @DESTAKGOSPELFM

(21) 98232-3994

destakfm@msn.com
Rio de Janeiro

NO AR:
AUTO PROGRAMAÇÃO