NOTÍCIAS


Prostituta encontra Jesus na prisão e tem vida restaurada: “Deus me amou e me perdoou”


A americana Sharon Dutra teve uma infância difícil. Abandonada pela própria mãe, ela cresceu se sentindo rejeitada, desprotegida e não amada.

“O que me lembro da minha mãe é que ela trabalhava à noite. E ela tinha uma filha de um casamento anterior que tomava conta de mim, mas ela estava bebendo e festejando enquanto deveria estar cuidando de mim”, contou Sharon, em entrevista à CBN News.

“Na manhã seguinte, minha mãe nos sentou e disse: ‘Vou ter que colocá-la em um orfanato’. Eu nunca mais a vi”.

Quando ficou mais velha, Sharon começou a usar drogas para anestesiar sua ferida de rejeição.

“Eu entrei no grupo errado, mas também me ajudou a meio que não sentir. Houve tanta traição, abandono e rejeição”, revelou.

Por não se sentir amada por ninguém, a jovem nutriu um ódio de si mesma e passou a se automutilar.


Sharon foi abandonada pelos pais na infância. (Foto: Reprodução/CBN News).

“Algumas vezes comecei a me bater, apenas tentando sentir dor em meu corpo para não ter que sentir dor em minha mente, meu coração e meu espírito”, disse.

Seu pai a trouxe para casa algumas vezes, mas ele era alcoólatra e se casou diversas vezes, o que fez Sharon ir e voltar para o orfanato.

“Eu ia morar com eles. Então eles se divorciaram e eu voltava para um orfanato. Então, onde quer que eu estivesse, não estava resolvido. Não me senti segura e não me senti desejada”, contou.

Vivendo nas ruas

Aos 15 anos, Sharon estava vivendo nas ruas, viciada em drogas e buscando aceitação em qualquer lugar e pessoa.

“Usei drogas intravenosas por seis anos e meio e depois fumei crack por dois anos. Isso me fez sentir como se tivesse algum controle sobre minha vida”, lembrou.

“Fui estuprada algumas vezes. Isso foi bem devastador. Quase senti que eu era uma pessoa tão ruim e tão indigna que alguém me machucando não estava fora de questão”.

Antes dos 20 anos, a jovem estava casada e com dois filhos. “Eu costumava dizer a eles: ‘Eu nunca vou deixar vocês como minha mãe me deixou’. E eu acreditei nisso na época. Mas meu ex-marido e eu estávamos em um relacionamento abusivo, então acabei voltando para as ruas”, disse.

Para se sustentar, Sharon começou a se prostituir. Certa noite, durante um programa, ela quase foi morta por um cliente.

“Ele apontou uma arma para mim. Eu apenas disse a ele: ‘Atire em mim e me tire da miséria’. Eu queria seriamente que ele puxasse o gatilho, me tirasse do meu sofrimento. Mas ele acabou indo embora”, confessou.

Encontro com o amor de Deus


Sharon e seu esposo Michael. (Foto: Reprodução/CBN News). 

Sharon acabou sendo presa por prostituição e invasão de propriedade. Na prisão, ela leu um livro sobre o testemunho do motorista gângster de Al Capone e foi impactada pelo amor de Deus.

“Ele mandou matar pessoas, foi para a prisão e aceitou a Cristo lá. Claro, ele tinha feito coisas muito piores do que eu, mas havia um paralelo de quebrantamento. Essa percepção de que nosso pecado é tão grande e Deus é tão maravilhoso. Isso tocou meu coração”, disse ela.

Ao terminar de ler o livro, a prostituta se rendeu a Jesus em sua cela. “Quando terminei aquele livro, me ajoelhei e chorei. Aceitei a Cristo ali mesmo no chão. E isso mudou completamente, radicalmente, minha vida. Percebi o quanto Deus me amou e percebi que ele me perdoou”, testemunhou.

Após sua conversão, Sharon passou a ministrar às outras presas e servir na igreja do presídio.

Ajudando outras mulheres

“Eu queria ajudar outras mulheres que estavam quebradas também. E me tornei uma líder de louvor na igreja. O capelão me comprou uma Bíblia com seu próprio dinheiro. Eles viram que eu era uma nova pessoa”, afirmou ela.

Ao sair da prisão, a ex-prostituta procurou uma igreja local para congregar. “Eles me aceitaram, me nutriram, me discipularam e, dez meses depois, conheci meu lindo marido, Michael”, contou ela.

Hoje, Sharon ministra a outras mulheres no sul da Califórnia. “Iniciamos o ministério Be Transformed Ministries e ele cresceu exponencialmente. É tão incrível”, declarou.

E refletiu: “Deus ama pegar o que está quebrado, curá-lo e usá-los para seus propósitos. Não importa quão sombrio, quão quebrado, quão abusado você foi, Deus pode definitivamente curá-lo e trazê-lo para um relacionamento com Ele”.



Fonte: Guiame


13/10/2022 – Destak Gospel

COMPARTILHE

SEGUE A @DESTAKGOSPELFM

(21) 98232-3994

destakfm@msn.com
Rio de Janeiro

NO AR:
AUTO PROGRAMAÇÃO