NOTÍCIAS


Procuradora por trás da reversão na lei do aborto nos EUA revela: ‘Muitos estavam orando’



Após a derrubada do direito federal ao aborto pela Suprema Corte dos EUA, muitas batalhas legais estão acontecendo em vários estados, que devem decidir que rumo o procedimento deve tomar em sua jurisdição.

No Mississippi, onde o aborto é ilegal, a procuradora-geral do estado ajudou a abrir caminho para a decisão histórica da Corte americana.

Segundo Lynn Fitch, “o poder da oração, para nós, nos manteve em movimento”.

A queda da decisão Roe v. Wade e a devolução dos direitos ao aborto aos estados podem estar diretamente ligados a uma mulher à procuradora-geral Fitch. Seus esforços para defender a vida e os direitos das mulheres são ainda mais significativos no Mississippi.

Enquanto Fitch se preparava para um de seus casos mais importantes, ela acredita que Deus desempenhou um papel central na derrubada da lei do aborto nos EUA.

“E quando nos preparamos para a argumentação oral (1º de dezembro), você podia sentir essa energia – as orações estavam lá”, disse Fitch. “Estávamos muito tranquilos diante dos juízes. E a emoção do lado de fora no comício com milhares de pessoas: as pessoas estavam orando.”

Fitch e sua equipe lideraram o caso Dobbs v Jackson Women’s Health Organization, que foi responsável por anular a decisão histórica de 1973 Roe v Wade que legalizou o aborto em todo o país. Na época, a JWHO era a última clínica de aborto do estado, frequentemente referida como “casa rosa” devido à sua pintura icônica.

“Apresentamos o argumento e os juízes concordaram que esta é uma questão tão importante – que deve sempre ser devolvida ao povo”, disse Fitch. “Agora cabe ao povo fazer todas as escolhas, a decisão. E eles têm a oportunidade por meio de seus representantes eleitos, por meio de seu governador. E se você não gostar, certamente pode removê-los do cargo.”

Fortalecendo na fé

Antes de iniciarem sua rotina diária de trabalho em prol do povo, a procuradora-geral e sua equipe se fortalecem com a fé.

“Tenho muitos favoritos, mas Filipenses 4:13 (vem à mente): ‘Posso todas as coisas em Cristo que me fortalece'”, disse Fitch. “Este é um escritório muito cristão, oramos juntos, é assim que abrimos as atividades em nosso escritório.”

Clínica fechada

Fitch atribui a Deus e ao trabalho árduo o mérito pela derrubada da decisão Roe v Wade, seguida por diversas leis de gatilho em todo o país, incluindo uma no Mississippi que proíbe todos os abortos, exceto nos casos em que a vida da mulher está em risco ou em casos de estupro ou incesto reportados às autoridades. Como resultado, a Pink House fechou suas portas menos de um mês depois.

Agora, uma nova pintura cobre agora a fachada da antiga clínica de aborto, que tem uma extensa história na prática do procedimento. O novo proprietário planeja transformar o espaço em uma loja de consignação, com a esperança de que seja um negócio que toda a comunidade possa apoiar e desfrutar.

Além de sua prioridade na luta pela vida, a procuradora-geral está agora trabalhando em soluções que possam empoderar as mulheres em um estado que enfrenta diversos desafios, incluindo altas taxas de mortalidade infantil, partos prematuros e pobreza.

“É certamente difícil, eu entendo perfeitamente”, disse Fitch. “Nosso papel é, estamos aqui para ajudá-los. Esse é o nosso desafio. Como podemos empoderar essas mulheres que estão lutando, o que podemos fazer como Estado?”

Com quase quatro décadas de experiência como advogada, Fitch concentra-se atualmente na proteção de vítimas de violência doméstica, agressão sexual e tráfico humano.

“Quando concorri pela primeira vez a este cargo, reconheci que tínhamos um problema com o tráfico humano aqui no estado do Mississippi”, explicou Fitch. “Em 18 meses, resgatamos 187 indivíduos, incluindo 15 crianças. Fizemos 16 prisões com 40 operações com nossos policiais federais.”

Personalidade influente

Homenageada como uma das 100 pessoas mais influentes da revista Time, a primeira diretora jurídica do Mississippi iniciou sua jornada no mesmo escritório que agora lidera.

“Sei que Deus me colocou aqui por muitas razões diferentes, mas voltar como procuradora-geral, onde já atuei como assistente especial do procurador-geral, é muito especial”, explicou Fitch.

Sobre o que o futuro reserva, Fitch afirma que permanece firme em seus deveres como pioneira feminina, não apenas para o Mississippi, mas para todo o país. Apesar das dificuldades de criar três filhos como mãe solteira, ela compartilha sua história para capacitar as mulheres a escolher a vida enquanto serve como modelo do que ela acredita ser nobre, excelente e louvável.

“Acreditamos nos próximos passos e, enquanto falo sobre os próximos passos para esta nova era Dobbs”, disse Fitch. “Como capacitamos essas mães e essas crianças? O que estamos fazendo para o futuro – já que realmente avaliamos os próximos passos, isso envolve todos.”



Fonte: Guiame


28/03/2023 – Destak Gospel

COMPARTILHE

SEGUE A @DESTAKGOSPELFM

(21) 98232-3994

destakfm@msn.com
Rio de Janeiro

NO AR:
ESTAÇÃO DO LOUVOR