NOTÍCIAS


Preenchimento de misericórdia: José e seus irmãos



A Parasha Miketz detalha a saga contínua de Iosef [José] e seus irmãos. Os irmãos de Iosef, forçados pela fome que assolava a terra de Canaã, viajaram para o único país que tinha comida – o Egito. Eles foram colocados na frente de Iosef, o vice-rei do Egito, e ele os reconheceu. Eles, no entanto, não perceberam que o vice-rei egípcio era o irmão que haviam vendido cerca de vinte e dois anos antes. Iosef imediatamente os acusou de serem espiões e quando eles comunicaram sua história familiar a ele, mencionando que haviam deixado um irmão mais novo para trás, Iosef aproveitou a oportunidade. Para provar sua veracidade, ele ordenou que um dos irmãos fosse mantido como refém até que o resto dos irmãos voltasse com Binyamin [Benjamin], o irmão mais novo.

Quando os irmãos voltaram para casa, Ia´aqov [Jacó] os repreendeu por revelar o paradeiro do único filho sobrevivente de Rachel; ele estava relutante em permitir que trouxessem Binyamin para o Egito, citando seus temores pela segurança de seu filho.

Mas os irmãos convenceram Ia´aqov de que não havia outra opção e, finalmente, ele os despachou com a seguinte bênção: “Se for assim, então façam isto – Levem a glória da terra em sua bagagem e tragam-na para o homem como um presente – tributo — um pouco de bálsamo, um pouco de mel, cera, lótus, pistache e amêndoas…. Pegue seu irmão e levante-se, volte para o homem. E que D’us Todo-Poderoso lhe dê misericórdia na frente do homem para que ele possa liberar para você seu outro irmão, assim como Binyamin. E quanto a mim, como estive enlutado, estou enlutado” (Gn 43:11-14).

A expressão “que D’us Todo-Poderoso lhe dê misericórdia na frente do homem” parece estranha. Por que Ia´aqov orou para que o Todo-Poderoso desse a misericórdia ao irmão? Ia´aqov não deveria ter orado para que Hashem desse a Iosef o atributo da misericórdia, dizendo: “que D’us deixe o homem ter misericórdia de você.” Por que Ia´aqov está pedindo a Hashem que conceda misericórdia aos irmãos, em vez de pedir ao Todo-Poderoso que conceda o atributo de misericórdia ao vice-rei antagônico que eles enfrentariam em breve?

Rav Iosef Chaim Sonnenfeld contaria a história do Rav de Shadik, Polônia. Ele foi recém-nomeado quando foi avisado sobre um judeu em particular conhecido como informante do governo, que forçaria o rabino anterior e os líderes da comunidade a lhe dar altas honras na sinagoga e a permitir que ele liderasse os rituais.

O novo Rav não aceitaria nada disso. Quando o homem foi chamado para a sexta aliya no primeiro Shabat, ele começou a se mover de seu assento na parede leste da sinagoga para a bimah, quando de repente o novo rabino começou a gritar. “Aonde você pensa que está indo? Você é conhecido como informante do governo, o que é um dos piores crimes que um judeu pode cometer. Como você ousa aparecer na sinagoga, quanto mais ocupar um lugar para uma aliá? Saia da sinagoga! O homem congelou de horror. Então, antes de sair da sinagoga, ele balançou o punho para o rabino enquanto murmurava: “Vou ensinar uma lição a todos vocês”.

Alguns meses depois, o Rav, que também era mohel, estava a caminho para realizar um bris. Ele estava a cerca de um quilômetro e meio da cidade quando de repente uma carroça contendo o informante ultrapassou sua própria carruagem. O informante saltou para o apoio dos pés da carroça e, enquanto os dois alunos do rabino recuavam de medo, o homem se jogou na frente do rabino e começou a implorar perdão a toda a comunidade.

O rabino explicou: “Shlomo Hamelech nos diz: ‘Como um reflexo na água, assim é o rosto do homem para o homem’” (Pv 27:19). A partir do momento em que adverti esse sujeito, tudo o que fiz foi tentar descobrir suas boas qualidades. Então me concentrei ao máximo em criar um amor profundo por esse judeu e esse amor exalava de minha alma. Quando o suposto informante me viu hoje, ele experimentou aquele amor que eu tinha por ele e retribuiu. Como ele sentia o mesmo por mim que eu sentia por ele. Ele entendeu seus terríveis erros de sua vida passada e se arrependeu com um coração sincero. É somente por meio desse amor que ele se arrependeu e nos tornamos queridos um pelo outro.

O rabino Avraham Chaim de Zlatchov explica: Ia´aqov explicou a seus filhos que, para que o vice-rei tenha misericórdia deles, eles também devem abordá-lo com misericórdia. Assim, ele diz: “que D’us Todo-Poderoso lhe dê misericórdia na frente do homem”. Às vezes, somos nós que devemos encher nossos corações de amor para receber o mesmo amor e misericórdia de volta.

Tradução: Mário Moreno.

Por Rav. Mário Moreno, fundador e líder do Ministério Profético Shema Israel e da Congregação Judaico Messiânica Shema Israel na cidade de Votorantim. Escritor, autor de diversas obras, tradutor da Brit Hadasha – Novo Testamento e conferencista atuando na área de Restauração da Noiva.

*O conteúdo do texto acima é de colaboração voluntária, seu teor é de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

Leia o artigo anterior: Chanucá: o óleo da alegria para os pobres de espírito



Fonte: Guiame


26/12/2022 – Destak Gospel

COMPARTILHE

SEGUE A @DESTAKGOSPELFM

(21) 98232-3994

destakfm@msn.com
Rio de Janeiro

NO AR:
AUTO PROGRAMAÇÃO