NOTÍCIAS


Perseguição aos cristãos já é realidade em 76 países



Atualmente, o mundo é formado por 193 países reconhecidos internacionalmente, de acordo com a ONU. Deste total, 76 nações já vivem a realidade da perseguição aos cristãos, conforme a Portas Abertas, ou seja, cerca de 40%.

A organização mantém atualizada, anualmente, uma lista onde consta os 50 piores países do mundo para um cristão viver, apresentando detalhes da violência que acontece contra a Igreja. 

Mas já existem outros 26 países em observação (LPO) e a tendência é ver o crescimento desse número. A Lista Mundial da Perseguição tem sido uma das principais ferramentas para monitorar e medir o nível de hostilidade contra os seguidores de Cristo.

Tendência de aumento da perseguição

No começo do ano, o secretário geral da Portas Abertas no Brasil, Marco Cruz, em entrevista ao Guiame, disse que “atingimos o maior nível de perseguição aos cristãos”.

Descrevendo a situação como “alarmante”, ele lembrou que em 2013, havia 100 milhões de cristãos perseguidos no mundo e, em 2022, são mais de 360 milhões. “Em menos de 10 anos, a quantidade de cristãos perseguidos triplicou”, ele observou.

O ano de 2021 foi o pior de todos, mostrando que 1 a cada 7 cristãos enfrenta a perseguição por causa do nome de Jesus. Entre os piores países estão o Afeganistão e a Coreia do Norte.

Países em observação

A LPO é, por assim dizer, uma continuação da Lista Mundial da Perseguição. Por isso, a classificação começa com o 51º país. 

Os 26 países que fazem parte da LPO 2022 são: Quênia (51º), Sri Lanka (52º), Comores (53º), Emirados Árabes Unidos (54º), Tanzânia (55º), Azerbaijão (56º), Territórios Palestinos (57º), Djibuti (58º), Quirguistão (59º), Bahrein (60º), Nicarágua (61º), Rússia (62º), Chade (63º), Burundi (64º), Venezuela (65º), Angola (66º), Ruanda (67º), Honduras (68º), Uganda (69º), El Salvador (70º), Togo (71º), Gâmbia (72º), Guiné (73º), Sudão do Sul (74º), Costa do Marfim (75º) e Israel (76º).

Destes países, alguns se destacaram em sua pontuação, mostrando que os cristãos foram perseguidos com mais violência, é o caso de Ruanda e Venezuela. 

Há países que nunca estiveram em observação, mas em 2021 entraram pela primeira  vez na lista, é o caso de Israel. 

Resumindo, não importa se o país está entre os 50 da Lista Mundial da Perseguição ou somente na Lista de Observação (LPO), a realidade é que, cada vez mais, o número de cristãos perseguidos aumenta, ajudando a cumprir a profecia bíblica de que, um dia, a perseguição será global. 

Ou seja, na maior parte dos continentes africano e asiático, no Oriente Médio, na Península Arábica e em boa parte da América Latina, os seguidores de Jesus enfrentam desafios ao viver o cristianismo. 



Fonte: Guiame


09/08/2022 – Destak Gospel

COMPARTILHE

SEGUE A @DESTAKGOSPELFM

(21) 98232-3994

destakfm@msn.com
Rio de Janeiro

NO AR:
AUTO PROGRAMAÇÃO