NOTÍCIAS


Pastor na Índia é esfaqueado em emboscada após pregar para sikh



Um pastor no norte da Índia foi esfaqueado em uma emboscada enquanto trabalhava como taxista.

No dia 14 de setembro, Sukhdev Mark, de 47 anos, buscou um passageiro em um local de culto sikh, uma religião indiana que mistura hinduísmo e islamismo, e o deixou em um hotel em Ambala, no estado de Haryana.

Durante a viagem, o pastor Mark deu um folheto evangelístico e o homem sikh aceitou educadamente. 

No dia seguinte, o passageiro ligou para o líder pedindo uma corrida para o aeroporto de Amritsar.

“Eu disse: ‘Tudo bem, não tenho nenhum problema’, então ele me perguntou novamente: ‘Você é pastor?’”, contou Mark, ao Morning Star News. 

“Eu disse a ele: ‘Sim, eu lidero uma pequena igreja e também compartilho o Evangelho, e eu dirijo um táxi para viver’”.

O líder, casado e pai de dois filhos, disse que não desconfiou que a viagem com o sikh poderia ser perigosa. 

“Durante a viagem para Amritsar, não conversamos muito. Ele estava trabalhando em seu laptop e tinha um iPhone, então pensei que ele deveria ser um homem educado. Não o achei suspeito, pois parecia ser um cavalheiro bem educado. Ele pediu meu telefone e definiu o local para obter instruções para seguir a rota”, contou Mark.

Emboscada durante a corrida

Até que o homem sikh pediu para o líder pegar um atalho fora da rota. “Havia algumas lojas e pensei que ele gostaria de comprar alguns refrescos ou lanches. Mas ele me pediu para sair da pista secundária e, quando saímos dessa rota adjacente, três homens vieram em uma scooter e pararam o táxi na estrada principal”, relatou o pastor.

O passageiro afirmou que os homens eram seus amigos e pediu para Mark retirar suas malas do carro. 

“Quando fui até a parte de trás do táxi para tirar as malas, os três homens me atacaram com facas. Eles tinham cortadores e facas e começaram a me cortar enquanto os Sardarji [título usado para homens sikhs] olhavam”, disse o pastor.

Mark foi ferido nas mãos e no abdômen. “Eu estava sangrando muito e comecei a gritar por ajuda. Quando comecei a gritar por socorro, os três criminosos atravessaram a rua e fugiram, e o sikh também tentou escapar do local”, afirmou.

“Ele não me pagou a tarifa do táxi e, em vez disso, estava me xingando enquanto corria”.

O pastor tentou pedir ajuda em um hotel próximo. “Me disseram para ir embora de lá. Continuei pedindo que me dissessem onde ficava a delegacia mais próxima e contei o que aconteceu”, relatou.

Sem receber nenhuma ajuda, o líder amarrou um pano, que tinha no carro, no abdômen e dirigiu com apenas uma mão até a delegacia.

Após confiscar seu táxi, os policiais levaram Mark para o hospital. Lá, ele conseguiu contatar sua esposa e outros líderes cristãos, que ajudaram a transferi-lo para o Hospital Gurunanak.

“Mas naquela noite, não recebi nenhum tratamento. De manhã, eu estava em um estado ruim. Os médicos me disseram que eu deveria ser operado imediatamente”, contou ele.

A cirurgia deixou o pastor com 30 pontos. Ele se recuperou e recebeu alta no dia 23 de setembro.

Segundo o coordenador jurídico dos estados de Punjab e Haryana, a polícia de Amritsar prendeu os três agressores e os acusou de tentativa de homicídio.

Perseguição na Índia

A Índia está entre os 10 países que mais perseguem a Igreja, conforme a Lista Mundial da Perseguição de 2022. No segundo país mais populoso do mundo, os extremistas hindus acreditam que todos os indianos devem seguir o hinduísmo e que no país não deve haver cristãos nem muçulmanos. 

Para atingir esse objetivo eles usam de muita violência, principalmente contra os cristãos. Aqueles que desistem do hinduísmo para seguir a Cristo são apontados negativamente por acreditar numa fé estrangeira e costumam ser culpados pela má sorte que atinge as comunidades. 

É comum que cristãos ex-hindus sejam atacados fisicamente e, às vezes, até mortos.

 



Fonte: Guiame


08/11/2022 – Destak Gospel

COMPARTILHE

SEGUE A @DESTAKGOSPELFM

(21) 98232-3994

destakfm@msn.com
Rio de Janeiro

NO AR:
AUTO PROGRAMAÇÃO