NOTÍCIAS


Pastor é preso pela 2ª vez por protestar contra eventos de drag queen para crianças



No Canadá, um pastor foi preso pela segunda vez por protestar contra eventos de contação de histórias de drag queen para crianças em bibliotecas públicas.

Derek Reimer, de 36 anos, líder do Mission 7 Ministries — organização que ajuda sem-tetos e necessitados — foi preso e acusado na quarta-feira (15) por violar uma ordem que o proibia de ficar a menos de 200 metros de eventos envolvendo a comunidade LGBTQ, conforme a Fox News.

O pastor já havia sido preso em 2 de março após o incidente de 25 de fevereiro, quando três homens o expulsaram fisicamente da Biblioteca Seton por protestar contra o evento Reading with Royalty (Lendo com a Realeza) organizado pela Biblioteca Pública de Calgary, com apresentações de drag performers, que também liam livros para crianças.

Qual foi o crime cometido pelo pastor?

De acordo com as autoridades policiais do Canadá, Derek foi acusado de “perturbação pública, danos e assédio” sob o estatuto da cidade sobre comportamento público. 

Cada uma das acusações acarretou uma multa de 10 mil dólares canadenses (equivalente a 38 mil reais) e 6 meses de prisão se o pagamento não for realizado. 

As últimas imagens mostram o pastor num estacionamento, fora da livraria, sendo algemado e arrastado até a viatura como se fosse um marginal. Ele também foi algemado e tratado como um criminoso. 

‘Proibido protestar’

As pessoas que estavam ao redor presenciando a cena da prisão protestaram contra o tratamento dos policiais ao pastor e questionaram se ele realmente havia se aproximado a 200 metros do evento, conforme as regras policiais. 

Derek permanece na prisão e aguarda uma audiência que vai acontecer no tribunal, nesta sexta-feira (17). O Conselho da Cidade de Calgary revisou na terça-feira (14) o estatuto e introduziu novas cláusulas em resposta ao aumento dos protestos em eventos de drag queens para crianças. 

Novo estatuto para defender a comunidade LGBT

Um novo estatuto também foi formulado a fim de incluir o termo “intimidação”, além de “inclusão” e proíbe protestos a menos de 100 metros de uma instalação de recreação ou entrada da biblioteca.

Alguns conselheiros levantaram preocupações sobre a velocidade com que o novo estatuto foi aprovado.

No início desta semana, Reimer também recebeu um “aviso de invasão” com o prazo de 30 dias após uma sessão de oração silenciosa no Prédio Municipal em protesto contra o novo estatuto.

“O Sr. Reimer foi avisado em uma ocasião anterior de que não poderia realizar um evento religioso dentro do Prédio Municipal a menos que tivesse uma permissão”, disse um porta-voz da cidade. 

‘Ódio aberto do governo contra o cristianismo’

Vale lembrar de uma situação semelhante no Canadá, que aconteceu com o pastor Artur Pawlowski e que ganhou as manchetes internacionais. 

Ele foi preso várias vezes durante a pandemia por manter sua igreja em Calgary aberta e por ajudar as pessoas necessitadas nas ruas. 

Pawlowski, que conhece Derek, disse que as prisões dele indicam o “ódio aberto do governo contra o cristianismo”.

“Isso é muito visível, todo mundo no Canadá que está proclamando o cristianismo com ousadia, tornou-se um alvo para eles”, destacou. 

Para o pastor, a cidade de Calgary parece não se importar com perversão de drag queens. “É uma perversão doentia e distorcida. Um homem adulto que se veste de mulher de maneira sexual e tem vontade de fazer isso na frente de crianças pequenas é um pervertido, fim da história”, ele disparou. 

‘Se manifestem abertamente enquanto ainda podem’

Pawlowski comentou ainda que, desde que esse tipo de evento para crianças envolvendo drag queens começaram a se espalhar em Calgary, “o pastor Derek sentiu que Deus o chamou para expor e se opor a isso”. 

Mesmo na prisão, Derek mantém contato com Pawlowski e pediu através dele que os cristãos se levantem e se manifestem abertamente ao que ele também descreve como “perversão” enquanto ainda podem. 

Pawlowski finalizou dizendo que “avisou os canadenses por muito tempo e está alertando os americanos também” que as pessoas serão governadas pela tolerância. 

Ele lembrou que durante a pandemia, as autoridades usaram o Covid-19 como pretexto para aplicar suas duras leis e que era só um preparo para agora impor a ideologia de gênero. 



Fonte: Guiame


17/03/2023 – Destak Gospel

COMPARTILHE

SEGUE A @DESTAKGOSPELFM

(21) 98232-3994

destakfm@msn.com
Rio de Janeiro

NO AR:
MIX GOSPEL