NOTÍCIAS


Paratleta cristã soma 9 medalhas no basquete em cadeira de rodas


“A fé e o esporte podem abrir o caminho para a superação”, é o que mostra a capixaba Fátima Silva, de 59 anos. A paratleta é medalha de ouro com o time estadual de Basquete em cadeira de rodas, que venceu o Campeonato Brasileiro Feminino nesta modalidade em setembro.

Agora, Fátima totaliza 9 medalhas conquistadas em torneios nacionais. No dia 11 de outubro, quando se celebra o “Dia da Luta da Pessoa com Deficiência Física”, Fátima conta que sua motivação para iniciar uma nova vida está totalmente ligada à sua fé em Deus.

A atleta precisou amputar uma de suas pernas, de acordo com o site Notícias Adventistas. Aos 45 anos, Fátima estava fazendo reposição hormonal, comum nessa idade, e sua história mudou tragicamente.

Entenda o caso

Ao iniciar o tratamento, Fátima passou a ter problemas, mas os médicos descobriram muito tarde, conforme ela conta em seu testemunho. 

Durante uma viagem ao Recife, em visita a familiares, ela teve um coágulo em sua panturrilha e foi internada às pressas. “Por lá eu fiquei durante seis meses”, lembrou. 

Longe de casa e dos filhos, a paciente disse que vivenciou um drama que lhe custou caro. Meses de internação e alguns diagnósticos de trombose depois, o inevitável aconteceu.

“Eles não me socorreram adequadamente e quando foram realizar a cirurgia de reparação, não havia mais tempo”, lamentou. 


Fátima Silva junto ao seu time. (Foto: Reprodução/Notícias Adventistas/Arquivo Pessoal)

‘A fé e a esperança venceram’

Quanto Fatima, finalmente, conseguiu voltar para casa, teve que se adaptar à nova realidade, mas o processo foi longo. A capixaba chegou a entrar em depressão diante do novo cenário.

A todo momento você encontra uma barreira e precisa respirar fundo para ver como vai ultrapassá-la”, compartilhou. 

O dia a dia nas ruas, em casa, nas lojas e ambientes públicos não são fáceis para as pessoas com algum tipo de deficiência, já que não há planejamento adequado na maioria dos lugares. 

Mas a fé fez toda diferença na vida de Fátima. Apesar das dores, ela orava e, nos momentos mais desafiadores, após as quatro cirurgias a que foi submetida em apenas uma semana, a esperança foi mais forte. 


Time comemorando a vitória. (Foto: Reprodução/Notícias Adventistas/Arquivo Pessoal)

Uma nova jornada

Além das orações, Fátima também agiu. Ela começou a se dedicar à costura para complementar a renda e também para ajudar a passar o tempo. Na época, conseguiu se aposentar e teve alta dois anos depois. 

Mas ela não parou na costura. Na verdade, Fátima se descobriu nos esportes: “Eu sabia que precisava restabelecer minha saúde. E durante as sessões de fisioterapia, descobri o basquete. Passei a treinar e nunca mais parei”, disse. 

Há 15 anos que Fátima perdeu uma das pernas, mas superou essa dificuldade através da fé. Hoje, ela é uma inspiração para outras pessoas e uma referência de amor ao esporte. Ela treina semanalmente.

Em maio, Fátima e o time estadual do Espírito Santo conquistaram a medalha de prata na Super Copa, Rio de Janeiro, que reúne os quatro times mais bem colocados do Campeonato Brasileiro.

O último torneio foi o Campeonato Brasileiro Feminino de Basquete em Cadeiras de Rodas 2022, que aconteceu no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo, nos dias 12 a 16 de setembro, onde 7 times de todo o Brasil participaram. Duas equipes paraenses, uma mineira, outra carioca, um time do Distrito Federal e o time capixaba, do qual Fátima faz parte.


Fátima Silva. (Foto: Reprodução/Notícias Adventistas/Arquivo Pessoal)



Fonte: Guiame


13/10/2022 – Destak Gospel

COMPARTILHE

SEGUE A @DESTAKGOSPELFM

(21) 98232-3994

destakfm@msn.com
Rio de Janeiro

NO AR:
AUTO PROGRAMAÇÃO