NOTÍCIAS


Paciente baleado encontra Jesus após enfermeira ler a Bíblia para ele por 90 dias


Drew Anderson é um cristão coreano que cresceu nos Estados Unidos, após ser adotado. Ele conta que, certa noite, enquanto ele ainda dormia, ouviu um barulho na sala e se levantou da cama para ver se tinha alguém ali. 

“Tinha um homem e eu corri atrás dele. Consegui tirá-lo de casa com facilidade, mas não tinha visto que havia outros dois”, lembrou.

“Eles se levantaram e um deles tinha uma arma. Lembro de vê-la apontada para mim e do último som que ouvi, assim que ele a disparou em meu rosto”, continuou. 

Mas Drew conta que já estava vivendo um ciclo de destruição em sua vida, antes mesmo de levar um tiro durante a invasão de sua casa. 

Em busca de aceitação

Abandonado no nascimento, Drew conta que sempre se sentiu impulsionado a lutar: “Sempre lutei para identificar a que lugar eu pertencia”, disse Drew. Quando ainda era bem pequeno, Drew foi adotado na Coréia por pais militares. Como a família se mudava com frequência, Drew conta que se sentia ansioso em busca de sua identidade.

“Você sabe, eu fui abandonado ao nascer, então eu sempre busquei saber quem eu era”, compartilhou ao dizer que quando estava com 14 anos seus pais se aposentaram em San Antonio, no Texas.

Desesperado por amizades, Drew rapidamente se envolveu com um grupo complicado: “Eu queria pertencer a alguma coisa. Eu precisava de aceitação por causa da minha situação emocional”, disse ao explicar que as pessoas se aproveitavam de sua vulnerabilidade. 

‘Tudo mudou’

Bem jovem Drew se envolveu com bebida e drogas, mudando totalmente seu jeito de ser: “Deixei de ser um garoto muito inocente e quieto, para ser muito falador, agressivo e muito direto. Eu fumava maconha, bebia e cometia pequenos crimes, como roubo e invasão de casas”, confessou.

“Tudo mudou muito, muito rápido porque eu finalmente estava recebendo aceitação, afirmação e senti como se pertencesse a algo”, lembrou. Ao sair de casa, com 17 anos, sentiu-se fortalecido para explorar sua nova identidade. Mais tarde, o uso de cocaína tornou-se uma obsessão diária.

Ele lembra: “Eu me tornei um fora da lei, usava drogas o dia todo. Passei a roubar as pessoas e as portas do mundo do crime se abriram totalmente”, frisou.

‘Uma enfermeira lia a Bíblia para mim’

Com a cocaína lhe dando uma sensação de invencibilidade, Drew disse que se sentia respeitado: “As pessoas me respeitavam mais quando eu usava drogas. Elas me levavam mais a sério e eu estava definitivamente viciado. Eu precisava do vício para me fazer quem eu era”, reconheceu.

Foi em 2012 que os três criminosos invadiram sua casa. O tiro na cabeça dilacerou parte do cérebro, em vez de atravessá-lo. Ao ser socorrido, foi levado imediatamente ao hospital.

Assim que acordou, percebeu a surdez no ouvido esquerdo e não conseguia abrir a boca para falar: “A primeira pergunta que fiz, escrevendo, foi: ‘O que aconteceu?’ E responderam que eu havia sido baleado com uma pistola calibre 45 quase à queima-roupa e que eu nem deveria estar vivo”.

Uma enfermeira sentou-se ao seu lado e começou a ler a Bíblia e a orar: “Era exatamente isso o que eu queria que ela fizesse, mas eu não podia falar porque minha boca estava com pontos”. E, durante 90 dias, foi o que a profissional continuou fazendo.

‘Deus quer fazer algo em sua vida’

A enfermeira, que leu o prontuário de Drew, disse que entendia o que estava acontecendo: “Você não deveria estar vivo, mas está e Deus tem planos para você. Sabe, Deus quer fazer algo em sua vida”. 

“Eu apenas me submeti a isso. E quando saí do hospital, sabe, ela me disse: ‘Prometa-me que você vai encontrar uma igreja.’ Ela ganhou minha confiança e meu respeito por sua perseverança, então eu disse a ela que o faria”, contou.

No dia seguinte, Drew entrou em uma igreja e disse que, num instante, sentiu que havia encontrado o que desejou por toda a sua vida: “Meus olhos se encheram de lágrimas, não sei porquê. O pastor fez um apelo para quem queria aceitar Jesus e eu só conseguia chorar, cara”. 


Drew Anderson. (Foto: Captura de tela/Vídeo CBN News)

‘Uma paz tomou conta de mim’

Aceitei Jesus como meu Senhor e Salvador e um peso saiu, uma paz tomou conta de mim”, disse ao compartilhar que foi libertado do vício em drogas e que sua identidade foi redefinida enquanto mergulhava na Bíblia e frequentava a igreja. 

“Quando comecei a ler a palavra, me senti diferente. Quando comecei a orar, senti a paz que sempre procurei. Comecei a ler sobre minha identidade em um livro e me encontrei no Senhor”, citou.

Hoje, Drew diz que é muito grato a Deus ter poupado sua vida e pela chance que teve de encontrar significado e propósito no tempo que lhe foi dado.

“Perdi tanto tempo, perdi tanta gente. Perdi tempo até com meus pais. E, cara, mesmo assim Deus restaurou tudo. Tenho uma linda esposa, uma linda família e um ministério. Tenho muitos filhos espirituais agora que sou pastor de jovens. Sou muito grato por Jesus ter se apresentado a mim, pois eu nunca o teria procurado”, concluiu. 


Drew Anderson. (Foto: Captura de tela/Vídeo CBN News)



Fonte: Guiame


06/12/2022 – Destak Gospel

COMPARTILHE

SEGUE A @DESTAKGOSPELFM

(21) 98232-3994

destakfm@msn.com
Rio de Janeiro

NO AR:
AUTO PROGRAMAÇÃO