NOTÍCIAS


Os vícios e dependências humanas são do tamanho de Deus



Como psicóloga clínica, especialista em saúde mental, já tive a oportunidade de lidar com centenas de casos de pessoas que enfrentam problemas com vícios, dependências das mais diversas. São décadas de atendimento que me permitiram enxergar coisas por diferentes perspectivas.

Sob a luz da ciência, as dependências humanas podem ser explicadas por inúmeros fatores, desde os químicos, no caso das drogas, ao afetivo, quando alguém desenvolve um padrão comportamental como forma de tentar suprir uma carência específica, além de outras hipóteses.

Pela fé cristã, contudo, também podemos entender que os vícios humanos podem ser frutos da carência pela presença de Deus. Isto é, na falta do Espírito Santo em nossas vidas, o que significa um relacionamento genuíno com Ele, tendemos a querer suprir essa ausência com distrações mundanas, nos tornando mais propensos à dependência.

Escrevendo aqui já como cristã, ou psicóloga e cristã, como muitos preferem me chamar, entendo que isso ocorre porque a nossa natureza espiritual só pode ser alimentada pelo que é espiritual. A Palavra de Deus, nesse caso, é o nosso alimento, e se não nos alimentamos dela, ficamos suscetíveis ao “adoecimento”.

Podemos ver isso claramente em alguns versos do Salmo 42, onde o salmista demonstra estar sofrendo pela falta de Deus. Seria um caso típico de tristeza profunda, ou depressão? Assim diz o texto:

“Como a corça anseia por águas correntes, a minha alma anseia por ti, ó Deus. A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo. Quando poderei entrar para apresentar-me a Deus?
Minhas lágrimas têm sido o meu alimento de dia e de noite, pois me perguntam o tempo todo: ‘Onde está o seu Deus?’ (Salmos 42:1-3).

Ansiar, sentir sede e chorar… “de dia e de noite”, por Deus! O salmista descreve uma situação de sofrimento emocional, a qual lhe fez se questionar quanto a própria existência. Na dependência química, muitas vezes o usuário é conduzido a um estado de confusão sobre esses aspectos. Por que existir?

Dependentes da pornografia, do consumo, dos jogos e tantos outros vícios, muitas vezes também se questionam e choram quando se dão conta da escravidão na qual estão submetidos. Felizmente, a Bíblia também nos apresenta Deus como àquele que nos liberta e nos resgata:

“O Senhor é a minha rocha, a minha fortaleza e o meu libertador; o meu Deus é o meu rochedo, em quem me refugio. Ele é o meu escudo e o poder que me salva, a minha torre alta.” (Salmos 18:2).

Conclusão

Não sei por quais problemas você pode estar passando, mas se chegou até aqui, talvez é porque alguma dependência, vício, esteja sugando a sua vida ou de alguém ao seu redor. Mesmo conhecendo Deus, algo desse tipo pode acontecer, pois algumas vezes nos afastamos do Senhor.

Se este é o seu caso, a hora é de reavaliação, mas também de pedir ajuda. Precisamos estar acompanhados de quem possui condições de nos erguer, segurando as nossas mãos. Deus é poderoso para nos livrar das dependências, mas você precisa querer caminhar com Ele. Por que não começar a fazer isso, hoje?

Marisa Lobo é psicóloga, especialista em Direitos Humanos, presidente do movimento Pró-Mulher e autora dos livros “Por que as pessoas Mentem?”, “A Ideologia de Gênero na Educação” e “Famílias em Perigo”.

* O conteúdo do texto acima é de colaboração voluntária, seu teor é de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

Leia o artigo anterior: Igrejas fechadas na Nicarágua: um real sinal de alerta para os cristãos no Brasil?



Fonte: Guiame


26/08/2022 – Destak Gospel

COMPARTILHE

SEGUE A @DESTAKGOSPELFM

(21) 98232-3994

destakfm@msn.com
Rio de Janeiro

NO AR:
AUTO PROGRAMAÇÃO