NOTÍCIAS


O resumo de todo temor



Moshe [Moisés] apresenta aos Filhos de Israel um simples pedido de temor a D’us. Embora possa parecer simples, todos sabemos que não é. O problema é que Moshe apresenta a petição como se fosse uma simples façanha. Ele diz: “E agora Israel, o que D’us quer de você? Só que você tema a D’us, seu Senhor” (Dt 10:12). Ele faz parecer que o temor de D’us é apenas uma questão menor.

O Talmud no Tratado Berachot pergunta o que todos nós podemos perguntar: o temor de D’us é uma coisa tão pequena? A Gemara relata como Rabi Chanina disse em nome de Rabi Shimon ben Yocha’i: O Santo, bendito seja Ele, não tem em Seu tesouro nada além de um estoque do temor do céu, como diz: “O temor de D’us é seu tesouro” (Is 33:6). Obviamente, se o temor de D’us é tão acarinhado pelo Todo-Poderoso, deve ser muito difícil alcançá-lo.

A Gemara responde: Verdade! Pois foi Moshe quem disse este versículo e para Moshe o temor de D’us era uma coisa simples. O rabino Chanina o comparou a uma pessoa a quem é pedido um grande artigo, e ele o tem. Já que ele tem, então parece um pequeno artigo para ele.

Sempre me incomodei com a Gemara. Só porque foi fácil para Moshe, quem disse que é fácil para nós? Então, por que Moshe insinua para as pessoas que o temor de D’us é simples. Isso é fácil para ele dizer. Mas você não precisa conhecer seu público e falar com eles no nível deles?

Rav Yitzchok Zilber, fundador da Toldot Yeshurun, uma organização que reeduca judeus russos distantes sobre a herança que lhes foi tirada, é conhecido como o pai do judaísmo russo contemporâneo. Natural de Kazan, na Rússia, Rav Zilber nasceu pouco antes da Revolução Russa em 1917, mas foi discretamente ensinado a Torah por seu reverenciado pai e não apenas completou o Shas várias vezes durante seus anos na Rússia, mas também ensinou Torah a muitos outros. Durante a Segunda Guerra Mundial, ele foi preso no gulag de Stalin, onde, ainda assim, conseguiu permanecer como Shomer Shabat apesar das condições desumanas. Mais tarde, ele teve que fugir da KGB, que queria prendê-lo por suas atividades da Torah na Rússia. Em 1972, emigrou para Israel. Quando ele desceu do avião em sua chegada a Israel o abraçou o agente alfandegário.

Chavivi! Meu caro! gritou o rabino Zilber enquanto dava ao homem um abraço de urso. É tão maravilhoso estar aqui e falar com um judeu como um judeu! O homem ofereceu um sorriso educado e um agradável Shalom.

Por favor, diga-me, implorou o rabino Zilber com uma intensidade que parecia anunciar uma pergunta cuja resposta resolveria todos os problemas enfrentados pelos judeus durante milênios. Há anos estou lutando com esse problema. Por favor, diga-me, como você entendeu o K’tzos haChoshen no sugya de Areiv? (O K’tzos haChoshen é um comentário clássico sobre o Shulchan Aruch Choshen Mishpat, Código da Lei Judaica.)

Ma zeh K’tzos haChoshen. (O que é um K’tzos haChoshen)? veio a resposta.

Rav Zilber ficou intrigado. Ele tentou outra consulta. Talvez você possa explicar como você entendeu o Mishne no (tratado) Uktzin no último capítulo.

Mishne? Uktzin? K’tzos? O que você está falando?

Rav Zilber, lembrando das dificuldades que teve ao tentar ensinar e estudar Torah na Rússia, ficou mortificado. Em choque honesto, ele perguntou ao homem. Como isso é possível? Você quer me dizer que mora aqui em Israel e tem a capacidade de aprender a Torah. E você não sabe o que é o Ktzos? Você nunca ouviu falar de Mishne Uktzin?

Rav Zilber começou a chorar.

Dizem que o despachante aduaneiro ficou tão comovido com a sinceridade simples do rabino Zilber, que começou a estudar a Torah.

Talvez a Gemara esteja nos dizendo a simples verdade. Era importante para uma nação inteira ver o homem para quem o temor do céu era considerado o aspecto mais simples e rudimentar da vida. Para Moshe, o medo do céu era natural. Como líder, ele tinha o imperativo de impressionar a nação, com sua sinceridade. Para nós judeus simples, é importante ver alguém cuja observância judaica seja tão simples e graciosa como se fosse uma segunda natureza. Para nós pode ser uma luta, mas é imperativo que a referência de nossos objetivos seja alguém para quem o medo seja natural.

Neste país, dizemos que qualquer um pode se tornar presidente. Na visão de Moshe, aquela que ele transmite ao seu povo, qualquer um pode temer Hashem.

Tradução: Mário Moreno.

Por Rav. Mário Moreno, fundador e líder do Ministério Profético Shema Israel e da Congregação Judaico Messiânica Shema Israel na cidade de Votorantim. Escritor, autor de diversas obras, tradutor da Brit Hadasha – Novo Testamento e conferencista atuando na área de Restauração da Noiva.

*O conteúdo do texto acima é de colaboração voluntária, seu teor é de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

Leia o artigo anterior: Prova viva: milagres de geração a geração



Fonte: Guiame


30/08/2022 – Destak Gospel

COMPARTILHE

SEGUE A @DESTAKGOSPELFM

(21) 98232-3994

destakfm@msn.com
Rio de Janeiro

NO AR:
AUTO PROGRAMAÇÃO