NOTÍCIAS


Menina entende planos de Deus e desenha cena do ataque terrorista que matou seu avô


Sara, que nasceu e cresceu no Iraque, tinha apenas 6 anos de idade quando militantes do Estado Islâmico mataram seu avô, conforme ela descreve em seu testemunho.

Atualmente, ela está com 9 anos e vive como refugiada na Jordânia, onde conheceu o Deus verdadeiro. Antes disso, ela estava confusa sobre quem realmente era Deus, já que sua mãe e avó o culpavam pela morte repentina de seu avô. 

Tudo aconteceu quando seu pai recebeu o telefonema de um desconhecido que o ameaçou. “Ele disse ao meu pai que, se não saíssemos de casa, ele viria e mataria toda a família e levaria todo o nosso dinheiro”, lembrou a menina.

Sobre o acidente causado pelos militantes

Sara conta que o pai saiu para ir ao mercado, já que não tinha intenção de abandonar sua casa. No caminho de volta, um carro o atingiu com força e o fez capotar. O avô de Sara que estava com ele, morreu na hora e o pai foi levado inconsciente para o hospital. 

“Minha mãe e minha avó ficaram aterrorizadas; elas não comiam e nem bebiam nada. Eu dormi ao lado do meu pai no hospital todos os dias e só chorava”, relatou. 

Enquanto sua mãe se queixava de Deus e temia que seu marido também morresse, Sara orava pedindo para que Deus devolvesse a consciência ao seu pai. Uma semana depois, Sara ficou muito feliz quando ele abriu os olhos. Sua mãe teve que dar a triste notícia da morte do idoso. 

“Meu pai! Por que, Deus?”, esse foi o lamento da dor do pai de Sara. Vendo a tristeza dele, Sara concluiu que Deus odiava sua família. “Fiquei com tanto medo de Deus”, ela confessou. 

‘Deus é amoroso’

Após a recuperação de seu pai, a família teve que fugir para a Jordânia, onde Sara foi matriculada na escola de um ministério local. Ela não entendia por que eles a colocariam na escola que pertence a uma igreja, se culpavam Deus pela morte de seu avô.

“Fui para a escola no primeiro dia e estava muito preocupada e nervosa. Chorei muito. Mas havia uma professora linda que veio e sentou comigo”, disse ela.

“Ela cuidou de mim e me tratou com carinho. Ela me amava muito, e eu a amava também”, disse ao contar que a professora ensinou a ela sobre o Deus amoroso que protege as pessoas do mal.

Sara pensou que ela estava falando de um Deus diferente daquele que seus pais culpavam.


Desenho de Sara. (Foto: Reprodução/God Reports)

‘Deus sabe o que faz’

Sara conta que, certo dia, estava sentindo muita falta do avô e chegou chorando na escola. A professora, que percebeu sua tristeza, se aproximou dela para conversar.

Ela então contou que estava com medo “que aquele mesmo Deus” que permitiu a morte do avô, pudesse permitir a morte de outra pessoa da família.

“Expliquei a ela sobre o acidente de carro ocorrido com meu pai e meu avô, sobre a perseguição do Estado Islâmico e que Deus permitiu aquilo, sem fazer nada”, disse a menina.

A professora, que entendeu a história, explicou à Sara que só existe um Deus: “Ela me abraçou e disse que Deus não quer que alguém nos machuque ou que soframos, mas que Ele permite isso em algumas circunstâncias porque Ele sabe o que é melhor para nós”.

Ao dizer que seu avô já estava com Deus, no céu, porque ele era velho e não suportaria sofrer como o pai sofreu no hospital, Sara ficou aliviada e compreendeu. 

“Ela disse que Deus não quer me ver com medo e que eu não devo culpá-lo pelo que aconteceu, mas quer que oremos e agradeçamos a ele”, completou. 

Planos de Deus

Sara passou a entender que Deus tem os planos Dele e que trabalha em favor daqueles que o amam. 

Depois da conversa com a professora, a menina finalmente entendeu que estar na Jordânia, aprendendo da Palavra, era algo que Deus havia preparado para ela. Na escola, Sara desenhava e cantava canções sobre Jesus, algo que era motivo de alegria. 

“Depois que minha professora terminou de falar sobre Deus, eu chorei. Levantei meus olhos para o céu e disse: ‘Deus, me perdoe, pois eu iria te culpar. Oh Deus, perdoe meu pai e minha mãe, pois eles não confiam na sua vontade e na sua sabedoria sobre nossas vidas”, lembrou.

“E obrigada Deus, por ter levado meu avô, pois eu sei que está cuidando dele aí no céu. Agora confio no Senhor e sempre orarei por meus pais para que eles também confiem na sua Palavra e te conheçam também. Eu te amo muito e agradeço por ter me trazido à Jordânia”, Sara concluiu. 



Fonte: Guiame


09/09/2022 – Destak Gospel

COMPARTILHE

SEGUE A @DESTAKGOSPELFM

(21) 98232-3994

destakfm@msn.com
Rio de Janeiro

NO AR:
AUTO PROGRAMAÇÃO