NOTÍCIAS


Mel Gibson pede libertação de cristão condenado à morte na China


O ator e diretor Mel Gibson está usando sua fama para pedir a libertação de um cristão preso na China há mais de uma década e que foi sentenciado à morte.

Mark Swidan, um católico americano que atuava como empresário e arquiteto, foi detido pelo governo comunista em 2012 e desde lá enfrenta condições desumanas na prisão.

“Mark Swidan foi preso injustamente e ilegalmente pelos chineses por quase 11 anos”, disse Gibson, em entrevista ao canal de TV NewsNation.

“Ele enfrenta uma sentença de morte, é um homem de grande fé, um patriota americano, e se recusa durante seu cativeiro a renunciar à sua fé ou ao seu país”.

O governo chinês acusou o cristão de estar envolvido em um cartel de drogas mexicano que produz metanfetamina. Entretanto, não há provas que Mark participa do tráfico.

Segundo o Texas Tribune, Swidan, de 48 anos, supostamente visitou a China em 2012 e visitou uma fábrica, que a polícia descobriu ter sido usada para produzir drogas.


O americano Mark Swidan está preso injustamente há 11 anos em condições desumanas. (Foto: Reprodução/NewsNation).

Ele foi detido junto com outros 11 suspeitos, que o governo chinês diz que fazem parte do cartel. Porém, de acordo com um relatório da ONU, nenhum dos 11 suspeitos identificaram Mark como alguém ligado ao tráfico de drogas.

O Departamento de Estado dos Estados Unidos declarou que o cristão foi detido injustamente e que continuará pressionando por sua libertação.

“O governo dos EUA exigiu sua libertação e nós, como americanos, devemos defender esse homem que representa o melhor de nós”, defendeu Mel Gibson.

No início deste ano, a Câmara dos EUA aprovou uma resolução que pede à China que liberte Mark Swidan e a ONU afirmou que sua prisão foi uma violação do direito internacional.

Oração pela libertação

Gibson também pediu oração pela libertação do cristão. “Peço a todos que levantem suas vozes e exija a libertação de Mark, e orem para que ele volte para sua família”, disse.

No início de abril, o Tribunal Intermediário de Jiangmen da China negou o pedido de recurso do cristão e manteve a pena de morte.

De acordo com a Câmara dos EUA, a China recusou atendimento médico para Mark e não permitiu que ele tivesse contato regular com sua família.

Em entrevista ao NewsNation, a mãe do cristão, Katherine, contou que o filho perdeu peso e também os dentes devido a falta de cuidados.

“Ele dizia: ‘Mãe, nunca passei tanto frio na minha vida’. Por quase 11 anos, ele dormiu com as luzes acesas o tempo todo”, denunciou ela, acrescentando que Swidan dorme sobre papelão em uma cela de cimento sem aquecimento.



Fonte: Guiame


28/04/2023 – Destak Gospel

COMPARTILHE

SEGUE A @DESTAKGOSPELFM

(21) 98232-3994

destakfm@msn.com
Rio de Janeiro

NO AR:
MIX GOSPEL