NOTÍCIAS


Médico submetido a treinamento em ideologia trans se diz indignado: ‘Não há evidências’



A visão de quem acredita que existem apenas dois gêneros foi rotulada pelos militantes LGBT de ‘bullying transfóbico’, conforme uma notícia do The Christian Institute. 

Depois que uma sessão de treinamento de duas horas, sobre identidade de gênero, foi ministrada pela Devon Partnership Trust ao NHS, um médico se posicionou: Rídiculo! Isso abriu meus olhos para o quão ridículo tudo isso é”.

O participante, que não se identificou, disse ainda que os treinadores estão tentando ser os “apóstolos da ideologia de gênero”. 

O médico enfatizou que o NHS não deveria gastar o dinheiro destinado à saúde dos cidadãos com essas ações: “Não deveriam nem criar listas de espera para grupos de interesse próprio que estão usando esses tratamentos sem qualquer base de evidências”. 

Promoção da ideologia trans na Inglaterra

O NHS é o sistema de saúde da Inglaterra e a Devon Partnership Trust (DPT) é um setor ligado ao NHS, que cuida de pesquisas e desenvolvimento. 

Essa promoção da ideologia de gênero de forma radical, no entanto, não aconteceu somente por parte da DPT. No início deste ano, o Serviço Civil também promoveu a ideologia trans para sua equipe, inclusive dizendo que existem mais de 100 identidades de gênero.

“Isso foi uma grande surpresa para mim, pois sempre pensei que havia apenas dois sexos biológicos”, disse um funcionário ao comentar que a informação foi dada pelo RH.

“Soubemos que os funcionários agora podem identificar seu gênero sem qualquer informação médica e independentemente do sexo biológico”, continuou.

Em uma investigação, o The Telegraph conversou com vários denunciantes anônimos de Whitehall, que delinearam até que ponto a linguagem está sendo policiada em todo o Serviço Civil. 

Documentos de vários departamentos governamentais revelaram que aqueles que defendem a realidade do sexo biológico estão sendo tratados com intolerância.

LGBT, perversão e sadomasoquismo

Segundo os médicos do NHS, 11 exemplos de identidade de gênero foram apresentados durante o treinamento, sendo que algumas incluíam palavrões: “A sessão promoveu a conexão da ideologia LGBT com perversão e sadomasoquismo”. 

Entre os “gêneros reconhecidos” pelos grupos ativistas estão transgêneros, não-binários, gênero fluido, travesti, terceiro gênero, onigênero, pangênero, dois espíritos, demigênero e gênero fora da lei.

“Não há uma lista de gêneros que os departamentos sejam obrigados a reconhecer. Embora não haja um número infinito de gêneros, não há limite de número para quantas identidades de gênero são reconhecidas”, eles defendem. 

‘Instruções absurdas não apoiadas pela legislação’

De acordo com o The Christian Institute, durante o treinamento foram dadas instruções sobre como se dirigir aos transgêneros usando os “pronomes certos”, avisando que “o gênero pode ser flexível”, podendo ser alterado de um dia para o outro.

A substituição dos termos “pai” ou “mãe” também foi sugerida e algumas observações absurdas foram feitas, tais como “a definição de mulher, no dicionário, é preconceituosa e transfóbica”. 

Os instrutores afirmaram ainda que “o sexo biológico é atribuído aleatoriamente no nascimento, enquanto o sexo é inato. E, para finalizar, também disseram que usar o termo ‘transgenerismo’ é semelhante ao antissemitismo e até racismo.

Um funcionário público que participou do seminário disse: “Achei que não passou de uma propaganda. É a promoção de uma visão — como pensar sobre gênero e identidade de gênero — isso não é apoiado pela legislação ou pelo senso comum”. 



Fonte: Guiame


10/11/2022 – Destak Gospel

COMPARTILHE

SEGUE A @DESTAKGOSPELFM

(21) 98232-3994

destakfm@msn.com
Rio de Janeiro

NO AR:
AUTO PROGRAMAÇÃO