NOTÍCIAS


Maioria das ações de resgate do terremoto parou na Turquia, dizem missionários



Os esforços de busca e resgate por conta do terremoto na Turquia estão chegando ao fim. Foram mais de duas semanas de trabalho resgatando sobreviventes e retirando corpos dos escombros. 

O terremoto de magnitude 7,8 que atingiu também a Síria foi classificado como o pior desastre natural em 100 anos, na Europa, de acordo com a Organização Mundial da Saúde. 

Conforme o Gazeta do Povo, no total cerca de 60.000 pessoas podem ter perdido suas vidas na tragédia. Os números ainda estão sendo atualizados. A Agência de Gestão de Desastres Afad registrou mais de 2.400 tremores secundários até agora. 

Novo terremoto de magnitude 6,4

Depois dos tremores secundários, outro terremoto de magnitude 6,4 atingiu novamente a região de fronteira entre a Turquia e a Síria, na segunda-feira (20). Os tremores também foram sentidos na Jordânia, Israel e Egito.

Conforme o G1, 3 mortes já foram confirmadas e há mais de 200 feridos entre os dois países. 

Segundo o Serviço Geológico dos EUA, o tremor teve seu epicentro na cidade de Uzunbag, no estado de Hatay. A rede Al Jazeera noticiou um segundo tremor, de magnitude 5,8 com epicentro em Samandag.

Há notícias de pessoas que estão presas em prédios que desabaram total ou parcialmente. Elas teriam voltado às suas casas para retirar pertences depois do primeiro terremoto.

‘Deus está demonstrando seu amor’

“Ainda há muitas pessoas que estão em estado de choque, pessoas que estão sofrendo e procurando por seus entes queridos”, relatou Peter Macharia, da organização cristã World Concern.

Ele explica que algumas equipes de busca e resgate estão focadas na província de Hatay e no sul da Turquia , onde houve o mais recente terremoto de 6,4. 

O missionário conta que tremores secundários são incrivelmente perigosos, causando destroços e mais edifícios desmoronando. “É provável que tremores secundários de níveis variados continuem por meses, até anos”, ele disse. 

As agências missionárias continuam ajudando os sobreviventes com comida e abrigo até água potável e aconselhamento bíblico.

“As pessoas devem estar se perguntando por que Deus permite que esse tipo de coisa aconteça ao seu povo. Eu diria que não tem sido fácil, mas que Deus também está demonstrando seu amor por meio da bondade de pessoas que estão aqui para ajudar”, disse também Macharia.

‘O caminho para a restauração é de muito de sofrimento’

“Estamos aqui dizendo às pessoas que Deus se importa, que Deus está preocupado. Quando demonstramos esse amor através da ajuda, as pessoas conseguem enxergar o amor de Cristo”, explicou o missionário.

“Os esforços de resgate podem estar diminuindo ou parando completamente. Mas agora não é hora de parar de cobrir a Turquia e a Síria de orações. O caminho para a restauração é longo e carregado de sofrimento”, concluiu Macharia. 



Fonte: Guiame


22/02/2023 – Destak Gospel

COMPARTILHE

SEGUE A @DESTAKGOSPELFM

(21) 98232-3994

destakfm@msn.com
Rio de Janeiro

NO AR:
AUTO PROGRAMAÇÃO