NOTÍCIAS


Lista Mundial da Perseguição: 360 milhões de cristãos são perseguidos em 2023


A Lista Mundial da Perseguição (LMP) da Portas Abertas foi divulgada nesta quarta-feira (18) e mostra que a Coreia do Norte voltou para o topo. 

Em sua 30ª edição, a Lista classifica os 50 países onde os cristãos enfrentam perseguição, hostilidade, sequestro, tortura, prisão e até morte. 

De acordo com a organização, o motivo do monitoramento não se limita a fornecer informações sobre a Igreja no mundo, mas a estender a mão para a Igreja Perseguida. 

Nos países que compõem a LMP, existe também a prestação de serviços emergenciais aos cristãos, incluindo alimentação, medicamentos, moradia, roupas, Bíblias e atendimento pós-trauma. 

Vale ressaltar que estender a mão aos cristãos perseguidos se torna cada vez mais necessário e a Igreja livre de perseguição precisa saber dessa realidade. A oposição ao cristianismo triplicou nos últimos 10 anos. 


A Lista Mundial da Perseguição 2023 acompanha o crescimento alarmante do fenômeno global da perseguição aos cristãos. (Foto: Portas Abertas)

360 milhões de cristãos são perseguidos: 1 em cada 7

A pesquisa para a produção da LMP deste ano abrange o período de 1º de outubro de 2021 a 30 de setembro de 2022.

Lançada no início de cada ano, a Lista usa extensa pesquisa, dados de trabalhadores de campo da Portas Abertas, suas redes nacionais, especialistas externos e analistas de perseguição para quantificar e analisar a perseguição em todo o mundo.

Cada edição é certificada pelo International Institute for Religious Freedom. Vale ressaltar que mais de 360 milhões de cristãos enfrentam altos níveis de perseguição e discriminação por causa de sua fé. Este número representa 1 em cada 7 cristãos em todo o mundo.

Segundo a organização, “os números permanecem os mesmos” do ano passado porque em alguns países esses números subiram, mas em outros baixaram. Além disso, em alguns países é impossível fazer uma contagem. 

Coreia do Norte volta a ocupar o 1º lugar da Lista

Em 2022, o Afeganistão subiu para o topo da LMP, tornando-se o país mais perigoso do mundo para os cristãos. Isso porque o Talibã tomou o governo e o grupo extremista encorajou os jihadistas a atacarem os seguidores de Jesus. 

A Coreia do Norte que liderou a Lista por 20 anos caiu uma posição. Mas em 2023, voltou a ocupar seu lugar. Em solo norte-coreano, pode constatar o aumento nas prisões de cristãos e mais igrejas clandestinas descobertas e fechadas.

Lembrando que “prisão” significa execução ou prisão perpétua em um dos campos terrivelmente desumanos do país para prisioneiros políticos, onde eles enfrentam fome, trabalhos forçados, tortura e violência sexual.

O novo aumento vem também com a aplicação da nova “Lei do Pensamento Antirreacionário”, que criminaliza qualquer material publicado de origem estrangeira na Coreia do Norte. A Bíblia já é proibida no país há muitos anos.

“Os cristãos sempre estiveram na linha de frente do ataque do regime comunista. Seu objetivo é acabar com todos os cristãos do país. Só pode haver um deus na Coreia do Norte, que é a família Kim”, explicou Timothy Cho, um fugitivo norte-coreano.


Após quebra de sequência de 20 anos, a Coreia do Norte volta ao topo da LMP com a nova “Lei do Pensamento Antirreacionário”, que aumentou o número de prisões de cristãos. (Foto: Portas Abertas)

Afeganistão: um ano depois…

O Afeganistão caiu do 1º para o 9º lugar na Lista da Perseguição, no entanto, a queda acentuada não significa que o cristão afegão não esteja mais enfrentando violência. 

De acordo com a Portas Abertas, após o golpe brutal em 2021, muitos seguidores de Cristo foram executados. O Talibã foi de porta em porta para matar aqueles que se recusaram a negar o nome de Jesus. Muitos se esconderam ou fugiram para outros países.

Ao longo de 2022, o foco dos terroristas estava no empenho em eliminar todos os que tinham qualquer ligação com o antigo regime.

Os cristãos que fugiram para as nações vizinhas tiveram que lidar com a insegurança: “Nossa situação é desesperadora”, disse uma cristã refugiada que receia ser deportada para o Afeganistão.

O que preocupa agora a organização, em relação aos cristãos no Afeganistão, é conseguir manter a ajuda que sempre chegou a eles. Conforme Marco Cruz, secretário-geral da Portas Abertas no Brasil, é necessário continuar levando essa ajuda, apesar das dificuldades.


Após atos violentos do Talibã contra cristãos, muitos passaram a viver sua fé secretamente. (Foto: Portas Abertas)

‘Violência na África atingiu níveis alarmantes’

Da África Subsaariana vieram notícias estarrecedoras sobre o cristão perseguido. A região enfrenta uma vasta catástrofe humanitária, com destaque para Nigéria, Burkina Faso, Camarões, Mali e Níger.

Sinais de expansão de radicais islâmicos também são claramente visíveis em Moçambique e República Democrática do Congo. A violência contra os cristãos na África Subsaariana atingiu níveis alarmantes. 

A violência é mais extrema na Nigéria, onde militantes do Fulani, Boko Haram, Província do Estado Islâmico da África Ocidental (ISWAP, sigla em inglês) e outros realizam incursões em comunidades cristãs, matando, mutilando, violentando sexualmente e sequestrando principalmente mulheres e meninas.

Os criminosos são motivados pela religião, mas o governo nigeriano continua a negar que se trata de perseguição religiosa, de modo que as violações avançam impunemente.

“A violência contra cristãos continua crescente e, se analisarmos bem, a Nigéria é — pelo segundo ano consecutivo — o país com o maior número de cristãos assassinados por sua fé. O país é responsável por 89% das mortes de cristãos por sua fé em todo mundo”, apontou Cruz.


Há opressão direta do governo contra cristãos na Nicarágua, especialmente nas áreas rurais. (Foto: Portas Abertas)

1 a cada 15 cristãos são perseguidos na América Latina

Conforme a Portas Abertas, dos países da América Latina que já estavam na Lista Mundial do ano passado, todos subiram no ranking da perseguição. De acordo com relatórios da organização 1 a cada 15 cristãos são perseguidos nesta região do mundo. 

Cuba subiu de 37ª para 27ª, por conta do aumento da pressão e violência, já que a ditadura no governo intensificou suas táticas repressivas contra todos os líderes cristãos e ativistas que se opõem aos princípios comunistas.

A Colômbia subiu oito posições, passando da 30ª para a 22ª colocação e o México de 43º para 38º. 

O novo país da região a compor a LMP 2023 é a Nicarágua. A opressão direta do governo contra os cristãos vistos como vozes da oposição é comum no país, onde líderes cristãos foram presos sem julgamento por sua participação nas manifestações de 2022.

A Nicarágua está em 50ª posição, 14 acima da 64ª que ocupava no ano passado na Lista de Países em Observação. 

“A América Latina também é uma região que merece atenção especial este ano. A opressão direta do governo contra os cristãos é comum em países com regimes ditadores”, disse o secretário-geral. 

“Além disso, o crime organizado se instalou, especialmente nas áreas rurais para os cristãos que se manifestam contra as atividades dos cartéis”, concluiu.



Fonte: Guiame


18/01/2023 – Destak Gospel

COMPARTILHE

SEGUE A @DESTAKGOSPELFM

(21) 98232-3994

destakfm@msn.com
Rio de Janeiro

NO AR:
AUTO PROGRAMAÇÃO