NOTÍCIAS


Jurado de morte por extremistas islâmicos, pastor volta a pregar: “É a minha alegria”


O pastor Touwende nasceu na África Ocidental e vivia na região Norte de Burkina Faso, onde atuou como pastor até ser obrigado a fugir de extremistas muçulmanos que atacaram o local.

Comunidades cristãs foram atacadas mortalmente e milhões de pessoas ficaram deslocadas. Conforme explica Brian, do Global Christian Relief, muitos seguidores de Jesus foram sequestrados, espancados e até mortos pelos terroristas. 

“Nós ouvimos falar sobre homens maus que estavam sequestrando e matando pessoas em nossas vilas, até que eles sequestraram nosso líder regional, junto de sete membros da igreja”, disse Touwende com grande tristeza.

 

‘Sei que posso ser assassinado por eles’

Touwende passou a atuar como um dos únicos pastores remanescentes da região até que a situação se tornou ainda mais grave: “Eu estava com medo porque dois dias antes soubemos que eles mataram um homem pensando que ele era um pastor”. 

“Agora eles estão procurando por mim. Eu sei que posso ser assassinado por eles, então eu oro a Deus: Se minha missão foi cumprida, então posso morrer, que assim seja. Mas, se ainda não cumpri, que seja feita a vontade do Senhor”, refletiu.

O pastor conta que seu filho e um dos tios estavam na vila na hora do ataque e que não sabe como os dois escaparam dos tiros, pois muitas pessoas morreram na ocasião.


Igreja que Touwende lidera em Burkina Faso. (Foto: Captura de tela/YouTube Global Christian Relief)

‘Começando de novo’

Dois anos se passaram depois do ataque sangrento e não havia mais igrejas na vila. “Mas, Touwende recebeu de Deus uma nova oportunidade para pastorear dentro de uma igreja que já conta com 150 membros”, contou Brian. 

“Deus me encarregou de trabalhar para Ele de novo. Essa é a minha alegria”, disse o pastor que tem uma fé ousada e inabalável.

“Ele passou por muitos desafios, dores e perdas pessoais, mas ainda é capaz de ver Deus em tudo o que faz. Passar um tempo com Touwende nos deu um vislumbre de como é ser um cristão em Burkina Faso”, continuou Brian. 

“Tudo isso fortaleceu nossa fé e nos ensinou que se Deus permite que algo assim aconteça, quer dizer que Ele já preparou algo novo lá na frente”, concluiu Touwende. 

Enquanto isso, nas aldeias próximas à igreja, extremistas continuam “caçando pastores”, sequestrando cristãos e suas famílias e matando muitos deles na tentativa de calar a Igreja de Cristo. 


Pastor Touwende e sua família. (Foto: Captura de tela/YouTube Global Christian Relief)

 



Fonte: Guiame


31/03/2023 – Destak Gospel

COMPARTILHE

SEGUE A @DESTAKGOSPELFM

(21) 98232-3994

destakfm@msn.com
Rio de Janeiro

NO AR:
MIX GOSPEL