NOTÍCIAS


Judia não deixou de buscar Jesus, mesmo sendo agredida por sua família



Rivka Lazarowitch nasceu e foi criada numa família de judeus muito dedicados. Quando pequena, aos 18 meses, teve um problema sério de saúde que a deixou parcialmente paralisada. 

Em busca de tratamentos, a família viajava frequentemente com a menina. Em sua infância, numa dessas viagens, Rivka conheceu uma menina cristã chamada Adriana, que tinha todos os membros paralisados.

E foi durante esse encontro que a judia conheceu o Evangelho e ouviu falar de Jesus pela primeira vez. 

Interesse pelo cristianismo

Em  certa ocasião, numa véspera de Ano Novo, Adriana convidou Rivka para comemorar em sua casa. Ela aceitou, mas pensava que encontraria pessoas festejando com bebidas alcoólicas e fumando. 

Para sua surpresa, porém, a família passou o tempo lendo a Bíblia e “conversando discretamente uns com os outros”. Foi quando Rivka começou a se interessar pelo cristianismo.

A amiga deu a ela um livro do Evangelho de João, que precisou ser escondido para que seus familiares judeus não vissem. A leitura dedicada, a fez memorizar os dez primeiros capítulos. Até que, um dia, sua irmã a flagrou e destruiu o livro.

 

Mudança para Israel

O tempo passou e Rivka conheceu outro cristão, em sua escola, chamado Sephora. Eles eram colegas de classe. E embora ela soubesse que estaria em apuros, Rivka pediu à Sephora para levá-la aos cultos da igreja. 

No dia em que sua mãe descobriu, a garota apanhou muito, logo depois que saiu da igreja. Ao chegar em casa, o pai também a espancou. 

Inconformados, os pais de Rivka decidiram se mudar para Israel, na tentativa de impedir que a filha seguisse a fé cristã

O plano, porém, deu errado, pois assim que chegaram ao país, ela encontrou uma comunidade cristã onde sua fé foi ainda mais fortalecida, apesar da perseguição da própria família.

‘Ele nos prometeu vida eterna’

“Eu agradeci muito a Deus por aquela congregação. Graças a Deus! Porque ali eu me sentia realmente dentro de uma família”, lembrou. 

No dia 29 de agosto de 1964, Rivka foi batizada no Mar da Galiléia. “Deus em Sua graça nos mostrou o caminho da salvação. O próprio Deus providenciou o sacrifício que é Yeshua, o Messias, e em Sua graça nos deu fé para crer e nos prometeu a vida eterna”, declarou.

Rivka destacou que Jesus a ajudou a ser independente, apesar de suas limitações físicas. “Com Deus tudo vai bem”, continuou.

Rivka, que nasceu em 1944, já está nos braços do Pai. Ela morreu em 2022,  mas sua fé e seu testemunho ainda vivem para que as pessoas saibam o quanto é grandioso o poder da ressurreição de Cristo.



Fonte: Guiame


10/11/2022 – Destak Gospel

COMPARTILHE

SEGUE A @DESTAKGOSPELFM

(21) 98232-3994

destakfm@msn.com
Rio de Janeiro

NO AR:
AUTO PROGRAMAÇÃO