NOTÍCIAS


Jogador de basquete israelense encontra consolo em Jesus, após perder o filho



O jogador de basquete, Elijah Hirsh, de 25 anos, perdeu o filho depois de sua esposa passar 40 horas em trabalho de parto, no final do ano passado. Apesar dos esforços e intervenções médicas, o bebê ficou preso por quase três horas na barriga da mulher, o que ocasionou a morte da criança.

Uma cesariana de emergência teve que ser realizada para o parto, enquanto Elijah esperava do lado de fora com sua sogra, clamando a Deus por um milagre.

Orando para que a vontade de Deus fosse feita e para que ele pudesse aceitar qualquer que fosse o resultado, Elijah sentiu que seu filho não iria sobreviver. No entanto, em vez de medo ou pavor, ele ficou em paz e começou a cantar o hino ‘Amazing Grace‘.

Momentos depois, os médicos o informaram que não conseguiram ressuscitar Josiah e que infelizmente ele havia falecido. Elijah foi consolado pelo pensamento de que até ‘Deus perdeu Seu único Filho, não estou sozinho em meu sofrimento’.

O atleta conheceu sua esposa Mary, na faculdade pouco antes de voltar para Israel. Aprendeu mais sobre Jesus com ela e ficou impressionado com o tipo de relacionamento amoroso que ela tinha com Deus. Casaram-se um ano e meio depois.

Caminhada cristã e influência familiar

O jogador de basquete relembrou o relacionamento de sua família com Cristo e como isso serviu de base para sua vida.

Segundo o portal FaithPot, a avó de Elijah aceitou a Jesus depois de ouvir fitas cassetes dadas por uma senhora cristã no supermercado. Após se tornar cristã, ela foi rejeitada por seus pais.

O atleta cresceu em uma família cristã com 12 irmãos e todas as noites eles liam a Bíblia juntos, ouvindo as muitas histórias do Evangelho. 

Elijah contou uma experiência que teve em uma aula na faculdade, onde foi expulso da sala por dizer a seu professor budista que ‘o budismo não era uma religião igual ao cristianismo’.

Na ocasião ele escreveu em um papel: ‘Jesus é o caminho, a verdade e a vida’ e compartilhou que todas as outras religiões eram uma distração de Satanás para afastar as pessoas da verdadeira fé.

Convicção da soberania de Deus

O jogador de basquete afirmou que estava no auge de sua vida fazendo o que ama: jogar basquete profissionalmente, morar em um grande país e ter uma esposa cristã amorosa.

Porém, a morte de seu bebê teve um grande impacto em sua saúde mental. Ele chegou a pensar em tirar a própria vida, mas depois encontrou conforto em Jesus e na esperança da vida eterna que Ele prometeu aos que crerem nele.

“Deus está aqui e eu quero persegui-lo o máximo que eu puder. Que esperança há sem a vida eterna? Isso é o melhor que temos”, disse ele.

“Nada do que acumulamos na terra jamais poderia nos gratificar. Nossa única segurança e realização estão em Jesus. Vamos correr atrás de Deus e buscar primeiro o Seu Reino. Fique tranquilo, tudo nos será acrescentado”, concluiu.



Fonte: Guiame


09/02/2023 – Destak Gospel

COMPARTILHE

SEGUE A @DESTAKGOSPELFM

(21) 98232-3994

destakfm@msn.com
Rio de Janeiro

NO AR:
ADORAÇÃO MÁXIMA