NOTÍCIAS


Influencer inicia ‘destransição’ após encontro com Jesus: “Deus me fez como sou”


Oli London é um influencer de mídia social que ganhou milhões de seguidores nos últimos anos no TikTok, Instagram e YouTube. Recentemente, ele chocou o mundo depois de anunciar que não estaria mais vivendo como uma mulher transgênero, mas sim abraçaria sua identidade dada por Deus como um homem.

“Na verdade, comecei a ir à igreja há três meses e agora vou várias vezes por semana”, disse ele à CBN News. “Eu tenho lido a Bíblia, tenho aprendido online e assistido a vídeos no YouTube sobre o ensino de Jesus e isso realmente me ajudou na minha destransição. Isso me fez perceber que Deus me fez do jeito que Ele fez (e) eu deveria ficar com quem eu sou, ser quem eu sou e apenas encontrar a felicidade.”

Oli, que nasceu em Londres, fez 32 cirurgias plásticas, gastando mais de US$ 300.000 para fazê-lo parecer uma mulher coreana. Ele estava prestes a viajar para Bangkok, na Tailândia, para se submeter a uma cirurgia de mudança de sexo e colocar implantes mamários quando Deus começou a moldar seu coração.

Oli London após processo cirúrgico. (Captura de tela/Newsmax)

“Eu estava indo para a igreja e pensei: ‘Por que estou fazendo isso? Qual é a razão por trás disso?’ Deus me fez do jeito que sou e eu não deveria estar perseguindo isso, não está certo”, contou.

Em um vídeo do YouTube intitulado “Explaining my Detransition”, Oli disse a seus 60.000 assinantes que, depois de viver como mulher nos últimos seis meses, agora queria viver como homem. Disse ainda que poderia ter se arrependido, caso tivesse feito a cirurgia de mudança de sexo.

“Eu estava experimentando uma disforia de gênero e teria arruinado minha vida e ficado super infeliz”, disse ele à CBN News.

Oli é a figura mais recente e notável da destransição e se junta a uma série de outras pessoas que compartilham que alterar seu gênero não facilitou sua vida.

Reações de ódio

A decisão de Oli, que tem 32 anos, recebeu fortes reações dos ativistas gays.

“Eu quase sinto que o lobby trans se tornou um culto”, explicou ele. “Eu deixei a comunidade trans e de repente eles me atacam. Eles tentam me desumanizar. Eles me chamam de nomes, eles me comparam a algumas pessoas muito horríveis. Eu vi um tuíte me comparando a Hitler, mas você sabe que eu simplesmente ignoro isso e eu não presto atenção ao ódio.”

Oli London em processo de destransição. (Captura de tela/Newsmax)

Oli agora está usando sua plataforma para falar sobre os efeitos nocivos de empurrar tratamentos transgêneros para menores.

“Eu só quero falar porque há muitas pessoas por aí que estão confusas sobre quem são”, disse ele. “Eu só quero que as pessoas sejam do jeito que nasceram, do jeito que Deus planejou.”

O influencer acrescentou sem rodeios que “as crianças não deveriam estar em transição”.

Apologia à transição

Ele criticou especificamente um influenciador de mídia social chamado Dylan Mulvaney. O jovem de 25 anos aumentou sua base de fãs de 8 milhões de seguidores depois de fazer a transição para uma mulher há menos de um ano como parte de um ato de comédia.

Por causa disso, a personalidade do TikTok ganhou recentemente uma entrevista com Joe Biden para falar sobre o quão profundamente errado seria negar tratamentos que alteram a vida de menores confusos.

Oli diz que muitas crianças “impressionáveis” assistem ao conteúdo de Mulvaney e são os principais alvos de sua agenda.

“Dylan Mulvaney está quase empurrando as crianças para a transição”, explicou Oli. “Dylan vive dizendo que [ele] é uma menina e quer passar pela puberdade, mas ele tem 25 anos. Acho que isso manipula a mente das crianças e elas também querem ser como esses influenciadores.”

Defender as crianças

Oli declarou que é hora de defender as crianças e permitir que elas sejam apenas crianças.

“Na América, há muitos conselhos escolares que estão tentando empurrar essas ideias para crianças de até cinco anos”, disse ele. “Eles estão tentando mudar os pronomes das crianças, mudar o gênero das crianças. Há alguns casos em que os professores realmente perdem seus empregos por confundir uma criança, o que é tão louco. Os professores estão lá para educar e acho errado que muitos acordem os conselhos escolares estão empurrando essas ideologias de gênero para as crianças porque as crianças são facilmente influenciadas.”

Quanto à sua jornada, Oli admite que está dando um passo de cada vez, mas sabe que Deus o está guiando.

“Mudar nem sempre é fácil. Estou me esforçando todos os dias através de Deus e da oração para me tornar uma pessoa melhor e me concentrar em espalhar a luz e a mensagem de Deus no mundo. Tudo leva tempo. Por favor, me dê uma chance de reformar e ser uma pessoa melhor”, escreveu no Twitter.



Fonte: Guiame


01/11/2022 – Destak Gospel

COMPARTILHE

SEGUE A @DESTAKGOSPELFM

(21) 98232-3994

destakfm@msn.com
Rio de Janeiro

NO AR:
AUTO PROGRAMAÇÃO