NOTÍCIAS


Homem considerado morto por ataque cardíaco volta à vida: “Foi 100% Deus”


Na manhã de 7 de julho de 2021, Jeff Ratanapool foi para a academia, onde jogava basquete com alguns amigos, em Kentucky (EUA). O jogo, no entanto, foi interrompido quando ele caiu inconsciente no chão.

Uma enfermeira que estava malhando na academia, Hillary Deskins, logo foi chamada para socorrê-lo. “Ele não tinha pulso, não tinha respiração. Eu sabia que ele estava clinicamente morto”, disse ela ao 700 Club.

Hillary fez os primeiros socorros e usou um desfibrilador cardíaco, mas achou que os esforços estavam sendo em vão. “Ele está morto de qualquer forma”, ela pensou.

Apesar da situação grave, a enfermeira pediu que os amigos de Jeff orassem, enquanto ele era levado a um hospital. Ele foi diagnosticado com um ataque cardíaco “widowmaker”, ou seja, “fazedor de viúvas” — que costuma ser fatal de 9 em cada 10 casos fora do ambiente hospitalar.

“Muita gente que tem não sobrevive, não chega ao hospital”, o cardiologista Greg Meriwether, do Hospital Batista em Louisville. “Se você não receber reanimação ou for ressuscitado rapidamente após uma parada cardíaca, a cada minuto que passa, sua chance de sobrevivência ou de ter uma função cerebral intacta diminui.”


Simulação dos primeiros socorros em Jeff. (Foto: YouTube/700 Club Interactive)

O pastor Stephen Fraser deu forças à esposa de Jeff, Vickie, que ficou abalada com a notícia.

“A Vicky estava muito chateada, histérica, contando o que aconteceu com o Jeff. Assim que eu ouvi a voz dela, porque minha esposa estava no viva-voz, uma fé cresceu dentro de mim e eu disse: ‘O Jeff não vai a lugar nenhum!’”.

O pastor Stephen dirigiu até o hospital, orando durante todo o caminho — não com medo, mas com esperança. “Eu estava declarando as promessas de Deus. Quando eu estava dirigindo para o hospital, estava orando no Espírito, cantando no Espírito e me alegrando. Eu estava agradecendo a Deus pelo Jeff e louvando a Deus durante todo o caminho até o hospital”, relata.

Ao chegar, o pastor Stephen descobriu que suas orações haviam sido respondidas: Jeff estava consciente e alerta.

“Era como se nada tivesse acontecido com ele. Ele estava sentado na cama completamente normal, com seu jeito alegre de sempre. Só brincando e agindo como se sua maior preocupação fosse o último arremesso de sua bola de basquete”, conta o pastor.

O Dr. Meriwether acredita que o caso de Jeff vai além das explicações médicas e que estar perto de uma enfermeira foi essencial. “Se isso tivesse acontecido em quase qualquer outro lugar, acho que ele teria morrido”, disse. “Acho que é um milagre.”

A enfermeira Hillary concordou, mas reconheceu o poder de Deus: “Sem dúvida. Não era pra ele estar aqui. Ele estava morto. Mas não teve nada a ver com nada que fizemos. Deus quis trazê-lo de volta, e foi 100% Deus.”


Jeff se recuperou totalmente do ataque cardíaco. (Foto: YouTube/700 Club Interactive)

Jeff se recuperou completamente e voltou a jogar basquete nas manhãs de quarta-feira. Ele e Vickie estão gratos por ter uma vida prolongada.

“O tempo que passei refletindo sobre isso me aproximou de Deus”, Jeff diz. “A partir daquele dia, depois que Ele fez aquele milagre em mim, quando passo por provações e tribulações, digo brincando a Ele: ‘Mal posso esperar para ver como o Senhor vai agir nisso, Senhor.’ Ele sempre estará lá por mim.”



Fonte: Guiame


12/09/2022 – Destak Gospel

COMPARTILHE

SEGUE A @DESTAKGOSPELFM

(21) 98232-3994

destakfm@msn.com
Rio de Janeiro

NO AR:
AUTO PROGRAMAÇÃO