NOTÍCIAS


Ex-presidente da Convenção Batista é preso em Mianmar



Mianmar continua sendo um país difícil para os cristãos. Em 5 de dezembro, o ex-presidente da Convenção Batista Kachin (KBC), Reverendo Dr. Hkalam Samson, teria sido preso no Aeroporto Internacional de Mandalay.

A detenção de Samson na antiga Birmânia aconteceu enquanto o pastor tentava viajar para Bangkok, na Tailândia.

Atual presidente da Assembleia Consultiva Nacional de Kachin, o Dr. Samson é um dos líderes religiosos cristãos mais proeminentes e francos de Mianmar e um corajoso defensor dos direitos humanos.

As violações aumentaram após o golpe militar, que aconteceu em abril de 2021.

Recentemente, 10 pessoas, incluindo 7 estudantes universitários, foram sentenciados à pena de morte por tribunais militares seguindo execuções de quatro presos políticos em julho de 2022 que resultaram em ampla condenação internacional.

Todas essas condenações foram decididas em julgamentos a portas fechadas extremamente injustos, que ficaram muito aquém dos padrões internacionais de julgamento justo, afirmou a Human Rights Watch.

Perseguição a cristãos

Em abril de 2021, pouco mais de dois meses após o golpe militar em Mianmar que derrubou o governo civil democraticamente eleito de Aung San Suu Kyi, o Rev. Samson lançou um apelo de oração por Mianmar, juntamente com o atual Secretário Geral do KBC.

Defensor internacionalmente respeitado da liberdade religiosa e dos direitos humanos em Mianmar, o Reverendo Samson atuou como presidente do KBC de 2018 a 2022 e anteriormente por dois mandatos como secretário geral de 2010 a 2018.

Em 2019, ele viajou para Washington, capital dos EUA, para participar da Conferência Ministerial Internacional de Liberdade Religiosa, onde esteve entre líderes religiosos de todo o mundo que se reuniram com o presidente dos Estados Unidos na Casa Branca.

Em novembro de 2018, ele visitou Londres junto com outros ativistas religiosos, de direitos humanos e da sociedade civil das nacionalidades étnicas Kachin, Shan e Ta’ang no norte de Mianmar, onde se encontrou com altos funcionários e parlamentares britânicos.

De acordo com o analista sênior da CSW para o Leste Asiático, Benedict Rogers, “a CSW está profundamente preocupada com a prisão de um líder religioso tão proeminente e respeitado internacionalmente em Mianmar, e está muito preocupada com seu bem-estar.”

“Apelamos às autoridades de Mianmar para que o libertem imediatamente e exortamos a comunidade internacional a exigir a sua libertação incondicional e garantir o seu bem-estar”, declarou Rogers.



Fonte: Guiame


07/12/2022 – Destak Gospel

COMPARTILHE

SEGUE A @DESTAKGOSPELFM

(21) 98232-3994

destakfm@msn.com
Rio de Janeiro

NO AR:
AUTO PROGRAMAÇÃO