NOTÍCIAS


"Estamos sendo atacados por terroristas", diz pastor do Quênia em pedido de socorro



Terroristas do grupo islâmico Al-Shabaab incendiaram uma igreja durante uma ataque a uma aldeia do Quênia, na semana passada.

De acordo com o International Christian Concern (ICC), uma missão que apoia os cristãos perseguidos no mundo, os extremistas atacaram a aldeia de Salama, incendiando nove casas e a igreja Redeemed Gospel, na terça-feira (22).

Às 2h da madrugada, um funcionário da ICC recebeu uma mensagem do pastor da igreja, pedindo socorro.

“Estamos sob ataque de terroristas. Eles incendiaram nossa igreja e estão incendiando outras casas”, disse o líder, que não foi identificado.

De acordo com as autoridades locais, a polícia conseguiu impedir que os terroristas causassem mais danos.

“Os ataques foram bem coordenados, mas o aparato de segurança estava no controle e repeliu os homens armados antes que pudessem causar mais mortes”, informou o comandante de Lamu.

Um policial perseguiu os extremistas até a floresta de Boni, que tem servido de esconderijo para o Al-Shabab.

“A igreja foi reduzida a cinzas”

O templo da Redeemed Gospel ficou totalmente destruído. “A igreja foi reduzida a cinzas. Nossa igreja abriga mais de 70 crentes e existe desde 11 de janeiro de 2009, quando a plantamos. Nunca vimos uma igreja ser incendiada durante mais de dez anos”, afirmou o pastor.

“Tudo no prédio da igreja foi completamente queimado, do telhado às paredes. Todas as cadeiras, Bíblias, hinários, instrumentos musicais, painéis solares, móveis de escritório, documentos e relatórios da igreja foram destruídos no incêndio. Não nos resta nada além das paredes escuras e fumegantes e das memórias angustiantes do ódio que nos foi demonstrado pelos jihadistas”, lamentou o líder.

Em um ataque separado, no mesmo dia, militantes do Al-Shabaab mataram dois motoristas, em uma emboscada na estrada Lamu Garsen.

“Os homens armados pediram aos viajantes que recitassem o chacado islâmico – declarando que há deus além de Alá – se quisessem poupar suas vidas. Dois dos viajantes recusaram e então foram mortos a tiro”, relatou um policial local ao ICC.

Ataques intensificados

Desde junho, a aldeia de Lamu já foi atacada seis vezes por terroristas, deixando 12 mortos.

Desde então, os moradores têm passado a noite em uma escola para se proteger e voltam para suas casas pela manhã.

O Al-Shabab, grupo terrorista aliado da Al Qaeda e baseado na Somália, intensificou os ataques contra cristãos em Lamu, nos últimos três meses. Cerca de 200 famílias foram forçadas a abandonar suas casas. 



Fonte: Guiame


28/08/2023 – Destak Gospel

COMPARTILHE

SEGUE A @DESTAKGOSPELFM

(21) 98232-3994

destakfm@msn.com
Rio de Janeiro

NO AR:
É PARA ADORAR