NOTÍCIAS


Especialistas decifram inscrição sobre o rei Ezequias em artefato arqueológico



Artefatos descobertos por arqueólogos em Israel trazem ainda mais confiabilidade aos textos bíblicos de 2 Reis 20. Após anos de pesquisas, a equipe conseguiu confirmar uma inscrição gravada em uma placa de calcário do rei Ezequias.

Uma parte quebrada de uma gravação em placa de calcário, com aproximadamente o tamanho da palma da mão, está adicionando mais uma confirmação ao relato bíblico e dando uma nova reviravolta em como os reis de Israel viam a si mesmos.

A inscrição, que ficava na área da nascente de Giom no Parque Nacional da Cidade de Davi em Jerusalém, é um avanço no estudo do período bíblico.

Gravada em letras hebraicas antigas, a inscrição foi originalmente relatada em 2008, mas não havia sido decifrada até recentemente. As letras na inscrição são apenas fragmentos de palavras, com o resto das letras quebradas.

O artefato foi encontrado perto de uma antiga piscina artificial junto com fragmentos de cerâmica que datam do século VIII antes de Cristo. Naquela época, a Autoridade de Antiguidades de Israel não fez uma conexão conclusiva entre a inscrição, o rei Ezequias e a piscina.

Passagem bíblica

Agora, Gershon Galil e Eli Shukron, especialistas em arqueologia de Israel, concluíram que a inscrição completa era:

“Ezequias fez a piscina em Jerusalém.”

A passagem paralela é encontrada em 2 Reis 20:20, que diz:

“Quanto aos outros eventos do reinado de Ezequias, todas as suas realizações e como ele fez a piscina e o túnel pelo qual trouxe água para a cidade…”

Há alguns anos, arqueólogos céticos afirmavam que apenas evidências menores haviam sido encontradas para a confiabilidade da Bíblia. Porém, ano após ano, essas alegações estão se mostrando cada vez mais equivocadas.

Confiabilidade da Bíblia

Segundo o professor Galil, “esta é uma descoberta extremamente importante que muda [alguns pressupostos básicos da] pesquisa, já que até hoje era comumente aceito que os reis de Israel e Judá, ao contrário dos reis do antigo Oriente Médio, não faziam para si inscrições e monumentos reais… para comemorar suas conquistas.”

Professor sênior da Universidade de Haifa, Galil afirmou:

“Os reis israelenses foram de fato mencionados em inscrições extrabíblicas assírias, babilônicas, aramaicas e moabitas, bem como em impressões de selos hebraicos – mas esta é a primeira vez que um fragmento de uma monumental inscrição real hebraica foi decifrado e menciona o nome do rei cujas realizações foram detalhadas nele”, explica.

“A descoberta fortalece a abordagem de pesquisadores que enfatizam a confiabilidade da Bíblia, pois ensina que bem diante dos olhos dos autores da Bíblia estavam monumentos com inscrições reais… [gravadas na própria] época dos reis mencionados na Bíblia.”

De acordo com o arqueólogo Eli Shukron, “a inscrição de Ezequias também apoia a suposição de que inscrições adicionais de Jerusalém foram compostas na época de Ezequias pelos mesmos escribas…” Portanto, vários artefatos escritos adicionais daquela época agora serão vistos sob uma nova luz.

 



Fonte: Guiame


17/11/2022 – Destak Gospel

COMPARTILHE

SEGUE A @DESTAKGOSPELFM

(21) 98232-3994

destakfm@msn.com
Rio de Janeiro

NO AR:
AUTO PROGRAMAÇÃO