NOTÍCIAS


Escola cristã é banida de torneios após perder jogo contra equipe com trans



Uma escola cristã nos Estados Unidos, que desistiu de jogar contra uma equipe com jogador trans no campeonato de basquete feminino, foi banida dos torneios estaduais.

A Associação de Diretores de Vermont (VPA), que regula o esporte no estado de Vermont, determinou que a Mid Vermont Christian School (MVCS) violou as políticas de gênero, raça e deficiência da organização. 

“O VPA reitera novamente seu apoio contínuo a estudantes-atletas transgêneros não apenas como parte da construção de uma comunidade inclusiva para que cada aluno cresça e prospere, mas também como uma expectativa clara da(s) lei(s) do estado de Vermont na Agência de Educação Melhor Práticas e na Política VPA em relação aos estudantes atletas transgêneros”, afirmou a associação, em um comunicado.

A proibição vale para todas as equipes esportivas da escola cristã. A diretora da Mid Vermont, Vicky Fogg, declarou que cancelar o colégio não resolverá o problema.

“A Mid Vermont Christian School está desapontada com a decisão do Conselho Executivo da VPA de nos proibir de participar de todas as atividades”, declarou a diretora à Fox News Digital, na terça-feira (14). 

“Pretendemos apelar da decisão. Cancelar nossa associação não é uma solução e não faz nada para lidar com a questão muito real de segurança e justiça enfrentada pelo esporte feminino em nosso amado estado. Instamos o VPA a reconsiderar suas políticas e equilibrar os direitos de todos os atletas”.

Relembre o caso

No mês passado, a equipe feminina de basquete da escola cristã, o Eagles, foi escalada para jogar contra o Long Trail Mountain Lions durante o campeonato estadual.

Mas, depois que foi revelado que um estudante transgênero estava na equipe adversária, o time Eagles decidiu desistir do jogo e perdeu o campeonato.

Segundo a diretora Vicky Fogg, a escola cristã considerou que era injusto e perigoso as alunas jogarem contra um homem.

“Desistimos do torneio porque acreditamos que jogar contra um adversário com um homem biológico põe em risco a justiça do jogo e a segurança de nossas jogadoras. Permitir que homens biológicos participem de esportes femininos abre um mau precedente para o futuro dos esportes femininos em geral”, afirmou Vicky, anteriormente à Fox News.

Política trans no esporte

Uma lei estadual de Vermont permite que estudantes atletas participem de esportes que correspondem a sua identidade de gênero.

Segundo a Agência de Educação de Vermont, a permissão para a participação de trans em competições é analisada caso a caso.

A Agência ainda estabeleceu que alunos transgêneros não devem ser obrigados a usar o banheiro ou o vestiário “que entre em conflito com a identidade de gênero”.

Nos últimos meses, a política trans no esporte de Vermont já causou conflitos em escolas. 

Como o caso de uma equipe feminina de vôlei da Escola Secundária de Randolph que foi banida do próprio vestiário, depois de protestar contra a presença de um estudante trans no local.



Fonte: Guiame


16/03/2023 – Destak Gospel

COMPARTILHE

SEGUE A @DESTAKGOSPELFM

(21) 98232-3994

destakfm@msn.com
Rio de Janeiro

NO AR:
ADORA TOP