NOTÍCIAS


Em experiência de quase morte, mulher tem visão de filha abortada dançando com Jesus



Há muitos anos, Dell tomou uma decisão da qual se arrependeu muito depois —  abortou seu bebê por medo de não poder dar uma educação adequada. Porém, ela não estava preparada para os anos de angústia que atormentariam sua alma. 

“Senti que seria melhor que meu bebê não viesse a este mundo”, disse ao dar seu testemunho ao 700 Club. Imediatamente após abortar sua filha, no segundo trimestre, Dell pensou em se matar. 

Ela conta que chegou a cortar o pulso com uma lâmina de barbear: “Fui para casa e só queria morrer. Eu não poderia viver depois do que tinha feito. Eu só ficava repetindo: Desculpe, bebê, eu sinto muito”. 

Síndrome pós-aborto

Certo dia, o telefone de Dell tocou e era um homem cristão dizendo uma mensagem profética: “O Senhor me disse que você estava com problemas. Se você tiver uma vida reta, no caminho estreito, e confiar em Deus, então Ele vai restaurar o que foi perdido e devolverá em abundância o que Satanás tirou de você”.

O tempo passou e Dell conseguiu seguir em frente. Ela se casou com um homem amoroso chamado Cary, com quem vive há 42 anos e têm dois filhos e duas filhas.

Mesmo depois da profecia cumprida, com a formação de uma família linda, Dell nunca conseguiu se livrar da dor do arrependimento. Ela passou por depressão e teve pesadelos decorrentes da Síndrome Pós-Aborto (SAP). 

Embora esta síndrome não conste no Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais, o abortamento é uma situação extremamente delicada e pode causar impacto negativo na vida dos pais, sendo importante que ambos recebam acompanhamento psicológico adequado.

‘Queria ver minha filha’

Depois do aborto, Dell passou a ter pensamentos recorrentes que despertavam a vontade de ver a filha não nascida. “Eu pensava: como pode não haver lágrimas no céu?”, disse ao explicar que se imaginava chegando lá e encontrando sua filha.

Na cabeça de Dell, no céu a filha iria ao seu encontro questionando: “Por que você fez isso, mamãe?”. 

Eu não conseguia me perdoar”, ela reconheceu. Então, para se livrar dessa angústia, ela e o marido saíram em busca de um bálsamo para aquela ferida interna. 

Visão espiritual

Um dia, Dell e Cary decidiram participar de um culto na igreja onde o pastor Rodney Howard Brown é líder. No início, Dell disse que ficou desapontada, pois não encontrou a ajuda que procurava para curar suas dores emocionais.

Ao sair, porém, ela desmaiou no saguão da igreja e enquanto seu corpo estava caído, aparentemente sem vida, ela teve uma experiência de quase morte. 

Dell foi transportada para o céu através de uma visão: “Eu vi uma garotinha com tranças e um vestidinho branco, e ela estava pulando, dançando e girando em torno dos pés de Jesus”. 

“Ela se virou e olhou para mim. Nossos olhos se encontraram e eu imediatamente a reconheci como minha filha. Ela estava perto de Jesus, cheia de alegria e felicidade”, descreveu.

“Consegui me perdoar”

“Apenas deixe-me tocá-la, deixe-me abraçá-la”, Dell disse que implorou a Jesus. A filha, de longe, disse então: “Olha, Jesus, a mamãe está sorrindo”, ao que Ele respondeu: “Eu sei, não é maravilhoso?”

E naquele momento, Jesus se dirigiu diretamente à Dell: “De hoje em diante, você não vai mais viver através da sua dor, você vai viver pela sua alegria. Sua filha não a repreendeu por fazer o aborto”. 

“Minha filha não tinha nenhum ressentimento em relação a mim. Ela estava ansiosa para me ver e ficou feliz em me ver feliz”, percebeu. 

Depois disso, Dell acordou e, daquele momento em diante, as memórias traumáticas do aborto foram substituídas pelas memórias maravilhosas de sua filha dançando ao redor de Jesus.

“Consegui me perdoar. Quando eu achava que meu pecado era grande demais, eu estava desperdiçando o sangue de Jesus, mas Seu sangue é suficiente para cobrir qualquer tipo de pecado”, concluiu. 

 



Fonte: Guiame


09/11/2022 – Destak Gospel

COMPARTILHE

SEGUE A @DESTAKGOSPELFM

(21) 98232-3994

destakfm@msn.com
Rio de Janeiro

NO AR:
AUTO PROGRAMAÇÃO