NOTÍCIAS


Cristãos do Sri Lanka testemunham em meio à crise: 'O Senhor está fazendo coisas novas'


A crise política e econômica no Sri Lanka, que explodiu em julho com a invasão da residência do presidente do país, Gotabaya Rajapaksa, é considerada sem precedentes.

A situação da igreja local nunca foi fácil, mas o ambiente caótico piorou a realidade dos cristãos no país. Mas há um esforço para que atividades ligadas à fé, como participar de cultos, continuem.

Segundo a Portas Abertas dos EUA, os crentes estão lutando para frequentar a igreja durante a escassez de combustível no país, e estão conseguindo graças ao esforço das igrejas para suprir suas comunidades. 

Nesse cenário complicado, a igreja do Sri Lanka também tem dado testemunho de amor, bondade e cuidado de sua comunidade.

A Portas Abertas compartilhou cinco breves histórias de cristãos do Sri Lanka, mostrando que a Igreja ainda está ativa, mesmo com o fechamento do país.

1. Trazendo refresco

Uma igreja do distrito de Kegalle, que dica localizada no nordeste de Colombo, ofereceu refrescos aos moradores de sua aldeia, cuja maioria desses aldeões são incrédulos. Esta simples atitude mostrou a eles a bondade de pessoas que servem a Jesus, deixando-os felizes e as crianças ansiosas para ganharem refrescos.

Comunidade local recebe refresco em meio à crise alimentar no Sri Lanka. (Foto: Reprodução/Open Doors USA)

Essas bebidas foram um deleite para muitos, diz a Portas Abertas. A ONU informou que 60% dos cingaleses sofrem de insegurança alimentar, o que significa que estão reduzindo a quantidade de alimentos que ingerem e carecem de refeições nutritivas. Como muitos cingaleses cortam custos, guloseimas simples como essas ajudam muito.

2. Na linha de frente

A Portas Abertas mostra que muitos de seus parceiros continuam na linha de frente do alívio prático enquanto a crise do Sri Lanka se mantém. Eles ajudaram pastores, viúvas e muitos crentes em famílias de baixa renda.

3. Generosidade para com os funcionários públicos

Em meio ao cenário conflituoso, os funcionários públicos continuam trabalhando para manter alguns serviços básicos no Sri Lanka. Como toda a população, eles estão sofrendo com a alta inflação e turbulência econômica.

Em Colombo, as igrejas se reuniram para distribuir rações secas e outros mantimentos para esses trabalhadores. Louvado seja o Senhor, o departamento de polícia expressou sua gratidão para com a igreja local e se comoveu com esse ato de generosidade. A crise está permitindo que a Igreja assuma um papel visível como pacificadora.

4. Compartilhando o amor de Cristo

Mais de 50 pessoas que não conheciam Jesus receberam refeições que foram distribuídas por uma igreja em Nugegoda. A maioria delas eram pessoas de baixa renda e eram principalmente budistas.

Igreja do Sri Lanka se mobiliza para atender necessitados. (Foto: Reprodução/Open Doors USA)

Essas refeições abriram caminho para novas conexões entre cristãos e budistas, lançando as bases para relacionamentos e entendimento contínuos. Muitos deles permanecem em contato com a igreja.

5. Andar quilômetros para servir sua igreja

Por causa da crise, uma pastora se encontra em uma jornada ministerial diferenciada. Hasika está tendo dificuldades para se locomover com as pessoas em sua igreja devido à falta de combustível e de transporte.

O marido de Hasika recorreu a uma pequena bicicleta da filha para ir ao trabalho. No entanto, a pastora caminha regularmente quilômetros e quilômetros todos os dias para garantir que sua congregação esteja sobrevivendo a esse momento de grande necessidade.

“É difícil vir à igreja no meio desta crise, mas sinto que o Senhor está fazendo uma coisa nova entre nós”, diz o pastor Hasika. “Há um sacrifício a fazer, e estou disposta a pagar o preço.”

Com um coração dedicado e um sorriso confiante, a pastora Hasika continua indo à igreja todos os domingos.



Fonte: Guiame


29/08/2022 – Destak Gospel

COMPARTILHE

SEGUE A @DESTAKGOSPELFM

(21) 98232-3994

destakfm@msn.com
Rio de Janeiro

NO AR:
AUTO PROGRAMAÇÃO