NOTÍCIAS


Comunidade evangélica já é maioria na América Central, aponta pesquisa



Ser evangélico já é maioria na América Central, segundo pesquisa, que aponta 37% dos entrevistados seguidores desta vertente cristã, enquanto o catolicismo caiu para 32,6%.

A primeira pesquisa centro-americana realizada pelo instituto de pesquisas M&R ​​Consultores recebeu o título de “Primeira Pesquisa Centro-Americana de Afiliação, Crenças e Práticas Religiosas”.

A denominação evangélica é majoritária com 37% da população; enquanto o catolicismo apresentou uma grande queda, atingindo apenas 32,6%. 29,1% declararam-se crentes não denominacionais e 1,3% não crentes.

A pesquisa mostrou ainda outro resultado marcante: dos 32,6% de católicos, 19,3% são devotos, ou seja, fiéis que frequentam a igreja mais de uma vez por semana e que geralmente participam das atividades da igreja. Quanto aos evangélicos, 58,4% são devotos; ou seja, eles participam quase três vezes mais que os católicos das atividades de suas igrejas.

Liderança

Esta pesquisa foi realizada de 7 de outubro a 15 de novembro de 2022, com uma amostra de quatro mil pessoas dos países da Guatemala, Honduras, El Salvador, Costa Rica e Nicarágua.

“Os chamados protestantes estão gradualmente assumindo essa liderança e esse segmento está crescendo cada vez mais na América Central. Deve-se levar em conta que o catolicismo vem de praticamente 100% da população e está em um processo de declínio que se acentua desde os anos 1990 em toda a região centro-americana”, destacou Raúl Obregón, presidente da M&R Consultores.

Após os resultados obtidos nesta pesquisa, os analistas explicaram o comportamento da migração da comunidade católica para a evangélica em toda a América Central.

“Na religiosidade há uma migração, bastante considerável, dos católicos para outras expressões, onde conservando os preceitos têm oportunidade de exercer uma vida mais ativa na busca das almas, que é o evangelho de Cristo”, acrescentou o analista Xavier Díaz Lacayo.

“O que a população expressa é que a religião católica está sendo muito ritualística, ou seja, suas celebrações são as mesmas, isso tende a cansar os fiéis, por outro lado, os pastores têm se mostrado mais próximos nos últimos anos dos fiéis, eles visitam pessoalmente”, disse Raúl Obregón.

Abortos e casamento gay

Os apontamentos da pesquisa mostram ainda que na região centro-americana, 61,5% dos cidadãos foram educados na fé católica desde a infância, mas 29,9% já deixaram de acreditar nela .

Sobre princípios bíblicos, 83,9% dos centro-americanos discordam de relacionamentos entre pessoas do mesmo sexo, segundo a pesquisa.

Em relação ao aborto, para 61,3 por cento dos centro-americanos só é aceitável se a vida de uma mulher da família estiver em risco e para 54,6 por cento, em caso de motivos de saúde.

A Educação Sexual e uso de contraceptivos receberam uma alta taxa de aceitação, com 90,2 por cento. Para 46,8 por cento dos centro-americanos, tanto o homem quanto a mulher devem ser virgens no casamento.

Os dados também indicam que há uma percepção ampla de 96,2% dos cidadãos que acreditam que existe liberdade religiosa na América Central.



Fonte: Guiame


25/11/2022 – Destak Gospel

COMPARTILHE

SEGUE A @DESTAKGOSPELFM

(21) 98232-3994

destakfm@msn.com
Rio de Janeiro

NO AR:
AUTO PROGRAMAÇÃO