NOTÍCIAS


‘China usa Inteligência Artificial para acabar com o cristianismo’, alerta especialista



A Comissão de Liberdade Religiosa Internacional dos EUA relatou que “as condições de liberdade religiosa na China continuam a se deteriorar”. Em dezembro de 2022, observou que o governo comunista criou um estado de vigilância de alta tecnologia, utilizando reconhecimento facial e inteligência artificial para monitorar e assediar cristãos, entre outras religiões. 

“O governo chinês já está usando a Inteligência Artificial (IA) para aumentar ativamente sua perseguição às populações que rotula como ‘não chinesas o suficiente’, incluindo os cristãos”, destacou.

Há alguns anos, a China iniciou um sistema de crédito social monitorando todos os cidadãos chineses por meio de câmeras de circuito fechado, aplicativos de telefone e de compras.

Doutrinação chinesa

As informações coletadas são usadas para criar pontuações de crédito social, que classificam cada indivíduo em seu nível de “dignidade de cidadão”.

Além disso, o programa “Becoming Family” da China envia espiões para viver com as famílias a fim de relatar tudo o que observam como contrário às ideias prescritas pelo governo.

Quando atividades “suspeitas” são relatadas, os pais são devidamente enviados para “campos de reeducação” e seus filhos enviados para internatos para doutrinação chinesa.

Potencial da IA para abusos de direitos humanos

De acordo com o Global Christian Relief, na China, os cristãos estão reconhecendo o potencial da IA ​​para perpetrar futuros abusos dos direitos humanos, usando-a indevidamente para orientar os cidadãos sobre o que fazer, juntamente com seu governo, deixando de fora informações específicas, especialmente em relação ao cristianismo.

Mas as preocupações não param com os abusos dos direitos humanos, a organização diz que existe ainda o potencial de sobrecarregar a própria repressão, fornecendo ao estado redes de vigilância inteligentes imensuráveis, monitorando e controlando populações em uma escala inimaginável, com um grau de precisão muito além das capacidades humanas.

A ex-executiva do Facebook, Kara Frederick, agora diretora de políticas de tecnologia da Heritage Foundation, acredita que a IA está liderando as guerras tecnológicas: “O presidente Xi disse que até 2030 ele queria que a China fosse o país proeminente em pesquisa e desenvolvimento de IA”.

O pastor Mao Zhibin adverte: “Com os dados coletados do WeChat e centenas de milhões de câmeras de vigilância processadas com algoritmos de inteligência artificial, o poder está muito além de qualquer outro regime totalitário”.

A China baniu recentemente o WeChat, um dos aplicativos de mensagens sociais mais populares do mundo, com mais de um bilhão de usuários mensais, devido a uma postagem que incluía a palavra “Cristo”. Um vídeo de batismo postado nele também levou à prisão de um pastor chinês.

O ex-líder da igreja doméstica de Pequim, Bob Fu, especificou: “A palavra ‘Cristo’ viola a nova lei em categorias que incluem pornografia, jogos de azar, abuso de drogas, marketing excessivo e incitamento”.



Fonte: Guiame


12/04/2023 – Destak Gospel

COMPARTILHE

SEGUE A @DESTAKGOSPELFM

(21) 98232-3994

destakfm@msn.com
Rio de Janeiro

NO AR:
ADORA TOP