NOTÍCIAS


“Celebrar o Halloween é como passar uma noite na cama com o diabo”, diz ex-satanista



Para o ex-satanista John Ramirez celebrar o Halloween é o mesmo que trair Jesus: “Os cristãos não veem os satanistas indo à igreja”. 

Atualmente, Ramirez que é de Porto Rico, atua na Igreja como evangelista, em Nova York e também é autor de livros. Mas, no passado esteve muito envolvido com ocultismo e satanismo. 

Agora ele se empenha em alertar os cristãos para que não se envolvam em eventos que podem abrir a porta para as forças das trevas. 

‘Meu foco era atacar Jesus Cristo e o cristianismo’

Embora muitas comemorações sejam atraentes e até pareçam inocentes, elas são perigosas, explica Ramirez ao revelar que foi possuído por demônios por mais de 20 anos.

Agora ele leva a sério a missão de “expor a escuridão”. Quando era satanista, disse que seu foco era atacar Jesus Cristo e o cristianismo, não outras religiões. 

“Ninguém tem como alvo Buda ou Maomé, porque budismo ou o islamismo não são religiões vistas como uma ameaça ao ocultismo ou às práticas da Nova Era”, explicou. 

“O diabo não está perseguindo essas coisas porque elas estão em seu quintal de qualquer maneira”, disse durante uma entrevista ao Christian Post, onde fez uma citação de Anton Lavey, fundador da Igreja de Satanás.

“Ele diz em suas próprias palavras: ‘Quero agradecer a todos os pais cristãos que permitem que seus filhos celebrem o diabo, numa noite do ano’ — que é o Halloween”, advertiu Ramirez.

De acordo com o evangelista, o diabo agradece aos pais cristãos por vestirem seus filhos, mudar sua identidade e fazer esse sacrifício espiritual. 

Há uma guerra espiritual

Ramirez tem sido reconhecido como um cristão que trabalha para expor os esquemas do inimigo. “O diabo está trabalhando e espreitando nas sombras, visando os cristãos. Há guerra espiritual”, enfatizou.

Aos 8 anos de idade, Ramirez já frequentava cultos satânicos. Introduzido ao ocultismo pela família de seu pai, ele aprofundou-se nessas práticas até se especializar em feitiços, maldições e projeção astral. 

Hoje, ao lado dos cristãos, ele alerta sobre a importância do discernimento e diz que é preciso estar equipado de conhecimento bíblico para entender que o diabo é real.

“Muitas pessoas que seguem a Cristo não parecem levar a sério a guerra espiritual, e isso é preocupante. Jesus nunca encarou o diabo de forma suave como vemos nas Escrituras, Ele o confrontou”, mencionou.

“Toda vez que Jesus confrontou o diabo, seja no deserto ou por meio de Pedro, ele disse: ‘Para trás de mim, Satanás’. Então, por que não podemos seguir os passos de Jesus?”, questionou. 

‘Comemorar o Halloween é trair Jesus’

No passado, quando Ramirez era ativo no mundo da bruxaria, ele disse que “sabia que os cristãos eram espiritualmente anêmicos”. 

“Eu sabia que eles tinham a unção, a autoridade e o poder para destruir o reino das trevas, mas eles não sabiam como usá-lo. Eles não sabiam executar. Eles podem vencer uma luta, mas não conquistam nada”, observou.

“Essa é a informação mais triste sobre os cristãos em geral. Não há nada de errado com Jesus porque Jesus é todo poderoso, não confunda isso. Estamos falando sobre os vasos na igreja, sobre as pessoas”, continuou. 

“Precisamos colocar o diabo em seu lugar”, disse também ao citar sobre  luta que os cristãos devem travar contra os demônios e suas enfermidades, sobre os tipos de escravidão em nossas casas e famílias. 

Após lamentar as estatísticas que mostram a alta taxa de divórcio entre os casais cristãos, ele reforçou para que a Igreja não se envolva com o Halloween e que não tenham um “caso de uma noite”. 

“Comemorar o Halloween é semelhante a passar uma noite na cama com o diabo. Para mim isso é como trair Jesus. Mas Jesus nunca nos traiu”, continuou.

Do satanismo ao cristianismo

Durante os 25 anos de Ramirez no satanismo, ele foi aclamado como o “guardião das trevas” por outros satanistas de alto escalão. Porém, em 1999, ele teve um encontro com a morte, durante um sono profundo.

Ele conta que “foi para o inferno” e descreve o medo que sentiu. “Deus me encontrou lá e quando voltei decidi entregar minha vida a Jesus”, disse.

Mas, sua transição do ocultismo para o cristianismo foi uma experiência muito difícil. Primeiro ele se desfez de todas as estátuas e símbolos satânicos, avaliados em cerca de 100 mil dólares (equivalente a 530 mil reais). 

Ramirez foi atormentado pelos demônios durante 30 dias: “Eles [os satanistas] dizem que se abandonarmos o diabo pagaremos o preço, que algo vai acontecer com você, que haverá punição porque eles querem manter as pessoas em cativeiro”. 

“Eu passei por 30 dias de tormento. Eu dormia durante o dia e os demônios vinham à noite. Havia satanistas fazendo feitiçaria contra mim de Nova York, Miami, Haiti e Cuba, na tentativa de me destruir”, compartilhou. 

“Os demônios me sufocavam e eu não podia gritar: ‘Jesus’. Sentia como se estivesse paralisado. Dava para ver minha cama afundar, mas não havia ninguém lá e o clima ficava muito gelado”, descreveu. 

Segundo o evangelista, Deus permitiu isso como um teste da nova fé, já que ele havia passado muito anos servindo ao inimigo. Depois dos 30 dias, tudo acabou e ele perguntou: “Por que isso aconteceu? Por que Jesus permitiu?”

“No final, o Senhor respondeu: ‘Eu queria ver o quanto você confia em mim e o quanto você me ama. Eles nunca mais tocarão em você”, lembrou. 

“E eles nunca mais apareceram porque agora Jesus é o Senhor da minha vida. Seja um vencedor e deixe Jesus Cristo orgulhoso por ter escolhido você para a batalha”, ele concluiu. 



Fonte: Guiame


26/10/2022 – Destak Gospel

COMPARTILHE

SEGUE A @DESTAKGOSPELFM

(21) 98232-3994

destakfm@msn.com
Rio de Janeiro

NO AR:
AUTO PROGRAMAÇÃO