NOTÍCIAS


Cássia Kis diz ser alvo de assédio moral: “Estão politizando a minha fé”



Depois de ser repudiada pela TV Globo por dizer que “a agenda LGBT busca destruir a família”, Cássia Kis disse que está sendo alvo de assédio moral pelos colegas, nos bastidores da novela. 

Além disso, a atriz comenta sobre denúncias que teria recebido da emissora, no condomínio do prédio e até na Justiça. Porém, ela disse que perdoa a todos os que a criticaram.

As críticas começaram quando Cássia passou a participar das manifestações, que foram apontadas como “anti-democráticas” pela esquerda. 

A artista, que é católica, disse ainda que tem visto pessoas politizando sua fé e seu lado conservador: “Meus detratores dizem que política e religião não se misturam, porque o Estado é laico. Mas eles estão justamente politizando a minha fé”.

“Ocorre que a Cássia que reza é a mesma cidadã que tem o direito constitucional de manifestar suas preferências políticas. Uma só pessoa, duas coisas diferentes”, declarou, conforme notícias do Extra. 

“Estão perdoadas do fundo do meu coração”

“Nos últimos dias, muito se tem falado a meu respeito. Falado mal, diga-se. Inclusive entre colegas de ofício a quem sempre respeitei como criaturas humanas e como profissionais, a boataria tem sido grande”, relatou a atriz. 

“Pois bem: sejam pessoas que creem piamente no que dizem, sejam pessoas simplesmente maliciosas, ou ainda pessoas que seguem um rastilho de pólvora e repetem o discurso alheio sem se inteirar dos fatos, desde já digo a todas elas o seguinte, neste espaço para mim aberto pela ‘Folha de S. Paulo’: estão perdoadas, do fundo do meu coração”, disse.

“Não busquei confrontos, mas também, na minha idade e com as minhas cicatrizes, não quis parecer o que não sou. Simples assim. Embora eu não deseje o mal de ninguém, nem por isso aceito as pechas equivocadas que alguns têm lançado sobre mim”, continuou. 

‘Eu vivi uma mentira, hoje vivo a verdade’

Depois que a atriz deu uma entrevista à Leda Nagle, no Youtube, muitas de suas respostas à ex-apresentadora do “Sem censura” foram consideradas “declarações homofóbicas”.

Cássia falou de sua própria vida e de como se arrependeu de ter feito um aborto, aos 27 anos: “Se eu tivesse ouvido o coração do meu filho, na minha barriga, eu não teria feito o aborto”, disse ao comentar que descobriu a direita e que é uma mulher conservadora. 

Antes de ter um relacionamento com Deus, Cássia disse que só pensava nela mesma e na carreira. Ela resumiu essa fase de sua vida como “viver uma mentira” e disse que agora conhece a verdade e o caminho da cruz. 

A atriz fez comentários sobre a imposição da ideologia de gênero nas escolas e comentou que por trás disso está a destruição da família e a própria vida humana: “Que eu saiba, homem com homem não dá filho e mulher com mulher não dá filho”. 

“Eu tenho Deus dentro de mim”

Ao explicar sobre as críticas recebidas dentro da Rede Globo, Cássia diz que “há um reduto da esquerda ali”, porém, isso não a impede de ajoelhar e orar sempre que deseja. 

“Eu tenho Deus dentro de mim. Eu amo o Nosso Senhor, Ele tá vivo aqui dentro de mim”, declarou ao comentar que foi apontada como “chacota da classe artística”. 

“Não me preocupo com isso, me preocupo com a verdade”, disse Cássia ao compartilhar que pretende não trabalhar tanto nos próximos anos.

“Vou ficar mais silenciosa, mais devota, praticando oração, querendo salvar almas e salvar vidas dentro das barrigas das mulheres”, disse Cássia que é madrinha de uma ONG pró-vida. 

Sobre a situação atual no Brasil, a atriz falou sobre a importância das orações de todos: “Nós já ofendemos muito a Deus com nossas ações horríveis”, concluiu. 



Fonte: Guiame


16/11/2022 – Destak Gospel

COMPARTILHE

SEGUE A @DESTAKGOSPELFM

(21) 98232-3994

destakfm@msn.com
Rio de Janeiro

NO AR:
AUTO PROGRAMAÇÃO