NOTÍCIAS


Capitão de barco à deriva diz que foi impedido por Deus de se suicidar: “Ele é real”


O capitão de pesca Johnny Savage, dos Estados Unidos, está testemunhando sobre como Deus o impediu de cometer suicídio, após ele naufragar em alto mar sem nenhuma chance de resgate.

Há 24 anos, Johnny, então com 27 anos, começou uma viagem de mais de 500 km de Key West, na Flórida, até Cancun, no México.

Navegando junto com seu capitão Eric Bingham, a viagem estava tranquila. Os dois pescadores haviam decidido não levar o localizador de emergência ou um bote salva-vidas no seu barco, chamado Anhinga.

“Se fizermos isso, significa que teremos que limpá-lo quando chegarmos lá. Nada acontece durante o dia. E essa era a nossa mentalidade”, disse Johnny, em entrevista à CBN News.

Porém, horas depois, eles se arrependeram da decisão ao se depararem com uma grande tempestade no meio do Golfo do México. Uma onda gigante afundou o barco e o quebrou ao meio, tamanha a força das águas. 

Surpreendidos por uma tempestade


Johnny Savage na época do naufrágio. (Foto: Reprodução/CBN News).

“Olhamos à nossa frente, não era como nada que eu já vi antes na minha vida”, lembrou Johnny. “Era como um buraco. Estávamos em um mar de dois a três pés quando o Anhinga saiu dessa borda e desceu nessa onda gigantesca, o barco inteiro caiu nela”.

Ele e Eric conseguiram se segurar em uma prancha de surf quebrada e ficaram à deriva sem qualquer chance de pedir resgate. Os rádios do barco estavam desligados, agravando a situação.

“Estávamos a 90 milhas no meio da Corrente do Golfo, e ninguém sabia onde estávamos”, observou Johnny.

Os pescadores ficaram à deriva nas 12 horas seguintes, enfrentando hipotermia e o risco de serem devorados por tubarões.

Para o capitão de pesca, foi a misericórdia de Deus que permitiu que eles sobrevivessem à situação. “Você não poderia me dizer que Deus não era real”, declarou Johnny.

Atitude desesperada

Depois de horas lutando para sobreviver, segurando apenas uma prancha, o jovem ficou desesperado e tomou uma atitude drástica.

“Cheguei ao ponto em que tomei a decisão de que me afogar seria melhor do que ser despedaçado por tubarões. Então, planejei minha morte”, revelou.


Anhinga, o barco em que Johnny navegava no momento da tempestade. (Foto: Reprodução/CBN News).

Mas, neste momento, o Espírito Santo interviu. “E então eu tirei meu colete salva-vidas. E estava afundando e, de repente, a maior sensação de calor, força e poder tomou conta de todo o meu corpo”, relatou Johnny.

“Naquele momento eu sabia que Ele era real e estava comigo, porque era impossível para mim ter forças para voltar para Eric. A sensação avassaladora de calor não era eu”.

Resgatado por Deus

Logo depois, um barco encontrou os dois pescadores e os resgatou. Após Deus ter salvo a sua vida há mais de 20 anos, Johnny está compartilhando seu testemunho no seu novo livro “Lost in the Stream: The Miraculous Story of Two Fishermen Lost at Sea”.

O capitão quer glorificar a Deus pelo milagre e ajudar as pessoas que lutam contra pensamentos suicidas.

“Acho que estamos em um momento em que as pessoas precisam de esperança. As pessoas precisam saber que não importa o quão ruim as coisas pareçam na sua frente, você pode ter esperança de que vai funcionar, porque tudo faz parte do plano Dele”, declarou ele.

Até agora, quatro pessoas desistiram de se suicidar ao lerem o livro de Johnny Savage.

“Não interrompa Deus. Ele tem um plano para trabalhar em sua vida. Assim como diz em Tiago 1, você precisa passar por essa provação e ver o que Deus vai trabalhar e fazer em você”, aconselhou ele.

Caso você esteja pensando em cometer suicídio, procure ajuda especializada como o CVV e os CAPS (Centros de Atenção Psicossocial) da sua cidade.

O CVV (https://www.cvv.org.br/) funciona 24 horas por dia (inclusive aos feriados) pelo telefone 188, e também atende por e-mail, chat e pessoalmente. São mais de 120 postos de atendimento em todo o Brasil.



Fonte: Guiame


05/10/2022 – Destak Gospel

COMPARTILHE

SEGUE A @DESTAKGOSPELFM

(21) 98232-3994

destakfm@msn.com
Rio de Janeiro

NO AR:
AUTO PROGRAMAÇÃO