NOTÍCIAS


Capelão é demitido do Corpo de Bombeiros por criticar trans em esportes femininos



Por compartilhar suas opiniões religiosas num blog pessoal, o capelão do Corpo de Bombeiros de Austin, no Texas (EUA), foi demitido. Segundo ele, as autoridades daquela cidade não puderam tolerar” seus pensamentos

Andrew Fox apenas escreveu que homens e mulheres são biologicamente diferentes e disse o que pensa sobre a participação de homens biológicos em competições femininas: “Eles não devem participar”. 

Essa polêmica, que está em alta, busca mostrar que a justiça e a integridade dos esportes entre mulheres devem ser preservadas — e para isso existem leis. 

Governadores americanos estão sancionando projetos de lei contra o avanço da agenda LGBT, com o objetivo de impedir que atletas transgêneros participem de esportes femininos e para “garantir que as meninas que se dedicam ao esporte não percam as oportunidades conquistadas com tanto suor”. 

‘Meu papel era estar disponível a todos’

O capelão, porém, foi demitido do próprio programa de capelania que criou. Ele disse que seu projeto tinha como prioridade “responder às crises e as dificuldades dos bombeiros”. 

Andrew serviu por 8 anos como voluntário e ministro ordenado, apoiando 1.400 pessoas uniformizadas: “Meu papel era estar disponível para eles a qualquer hora do dia, em qualquer lugar. Eles sempre podiam me chamar”. 

Ele conta sobre as diversas vezes em que atendeu os bombeiros e suas famílias, em lugares difíceis, situações trágicas e perigosas, além de orar com eles em situações de luto, com exposição de corpos e muita tristeza: “Eu estava lá para as famílias, ajudando-as a superar a perda inimaginável”. 

“Infelizmente, estou escrevendo no passado porque não sou mais capelão do Corpo de Bombeiros de Austin. Fui demitido do meu cargo de voluntário porque compartilhei minhas opiniões religiosas”, lamentou. 

‘Não posso pedir desculpas por minha fé’

Por exercer sua liberdade de religião e de consciência, as autoridades exigiram que o capelão “se retratasse e pedisse desculpas pelo dano que sua postagem no blog supostamente causou”. 

“Expliquei que minha intenção era promover a discussão, não ofender. E eu pedi desculpas se alguém se ofendeu. Eu não podia, no entanto, retratar minhas crenças ou pedir desculpas por minha fé”, disse.

Porém, mesmo pedindo desculpas por sua postagem sincera e dentro de seus direitos como cidadão, o capelão foi demitido de seu cargo voluntário na capelania da cidade. 

“Exigiram que eu concordasse com a ideologia política deles”

“Por 8 anos, servi todos os bombeiros com cuidado consistente e compassivo e tratamento igual, sem me importar com quem eles eram, incluindo aqueles da comunidade LGBT”, citou.

“Durante 8 anos, atendi a todos os chamados — voluntariamente — porque considero uma grande honra apoiar aqueles que se sacrificam tanto por sua comunidade. Mas tudo isso não significou nada quando expressei uma visão religiosa que a cidade queria censurar”, disse ainda. 

“Não é trabalho do governo censurar o discurso com base nas opiniões religiosas de alguém. No entanto, foi exatamente isso que as autoridades de Austin fizeram. Eles exigiram que eu concordasse com a ideologia política deles, e quando me recusei a entrar na linha e retratar minhas opiniões religiosas profundamente arraigadas, eles me fizeram virar o uniforme”, concluiu. 



Fonte: Guiame


23/08/2022 – Destak Gospel

COMPARTILHE

SEGUE A @DESTAKGOSPELFM

(21) 98232-3994

destakfm@msn.com
Rio de Janeiro

NO AR:
AUTO PROGRAMAÇÃO