NOTÍCIAS


Azerbaijão, país que faz fronteira com Irã, abrirá embaixada em Israel



Na quarta-feira (29), o ministro das Relações Exteriores de Israel, Eli Cohen, se encontrou com seu homólogo do Azerbaijão, Jeyhun Bayramov, em Jerusalém, enquanto o governo azerbaijano se preparava para inaugurar sua primeira embaixada em Israel.

A aliança entre Azerbaijão e Israel é complexa, pois o Azerbaijão está localizado na fronteira do Irã, uma geografia que o torna um parceiro estratégico atraente para Jerusalém. A relação entre os países foi fortalecida após o apoio israelense ao Azerbaijão durante o conflito com a Armênia.

“O Azerbaijão é um parceiro estratégico de Israel”, disse Cohen, observando a estreita cooperação em “questões de segurança regional”.

De acordo com relatórios internacionais, Baku (capital do Azerbaijão) possivelmente permite que Israel utilize bases em seu território para lançar voos de reconhecimento sobre o Irã e enviar agentes de inteligência para interromper seu programa nuclear.

O acesso às bases do Azerbaijão tornaria a tarefa de realizar ataques aéreos contra reatores e usinas iranianas muito mais viável, caso Israel decida realizar tais ações.

A maior contribuição do Azerbaijão para a segurança nacional de Israel, entretanto, é a questão do petróleo. De acordo com Bayramov, Baku fornece 30% do petróleo consumido por Israel.

‘Ameaça iraniana’

Cohen mencionou a cooperação na questão da ameaça iraniana, algo que o Azerbaijão prefere minimizar publicamente, enquanto Bayramov abordou a guerra do Azerbaijão contra a Armênia, um assunto um tanto delicado para Israel.

“Israel e Azerbaijão compartilham a mesma percepção das ameaças iranianas”, disse Cohen. “O regime do aiatolá iraniano ameaça ambas as nossas regiões, financia o terrorismo e desestabiliza todo o Oriente Médio.”

Após destacar o apoio do Azerbaijão à “paz e diálogo no Oriente Médio”, Bayramov disse que seu país é “grato a Israel pelo apoio à soberania e integridade territorial do Azerbaijão durante quase trinta anos de ocupação ilegítima dos territórios do Azerbaijão pela Armênia”.

“Agradecemos o apoio estendido ao Azerbaijão antes e durante a guerra patriótica em 2020”, continuou ele.

Durante o conflito de Nagorno-Karabakh em 2020, Israel aumentou o envio de armas para o Azerbaijão.

O Azerbaijão venceu a guerra de seis semanas contra a Armênia em 2020, que resultou na recuperação do controle de Baku sobre territórios disputados e custou a vida de mais de 6.000 soldados.

Tensões com Irã

As tensões entre o Azerbaijão e o Irã aumentaram após a guerra, com o Irã realizando grandes exercícios militares na fronteira do Azerbaijão e aumentando sua retórica contra Baku.

Durante o conflito com a Armênia, o embaixador de Israel no Azerbaijão, George Deek, visitou o local de um ataque de míssil mortal. Ele descreveu o gesto como “um momento de virada” na relação entre os dois países. Uma foto dele colocando rosas vermelhas no local se tornou uma imagem icônica usada em vídeos que acompanham músicas sobre a guerra, de acordo com Deek em entrevista ao The Times of Israel.

“Israel mostrou que estávamos lá com o Azerbaijão em um momento de necessidade”, disse ele. “Para eles, foi a prova de uma verdadeira amizade. Foi um momento marcante na minha carreira diplomática.”

No entanto, o apoio mais tangível de Israel durante o conflito veio das armas que forneceu ao Azerbaijão.

Armas

Israel é um dos principais fornecedores de armas do Azerbaijão. De acordo com o Stockholm International Peace Research Institute, Israel foi responsável por fornecer 69% das principais importações de armas de Baku de 2016 a 2020, representando 17% das exportações de armas de Jerusalém durante esse período.

O Azerbaijão, um país de maioria xiita, forneceu quantidades significativas de petróleo a Israel, além da cooperação relatada contra o Irã.

O Irã acusa há muito tempo seu vizinho menor do norte de alimentar o sentimento separatista em seu território, onde vivem milhões de azerbaijanos étnicos.

Israel foi um dos primeiros países a reconhecer a independência do Azerbaijão em 1991 e estabeleceu uma embaixada em Baku no ano seguinte, em 1992.

Em outubro passado, o ex-ministro da Defesa Benny Gantz visitou oficialmente o Azerbaijão, tendo reuniões com o seu homólogo azerbaijano, Zakir Hasanov, e com o presidente Ilham Aliyev.

Em dezembro, o Azerbaijão anunciou a nomeação de seu primeiro embaixador em Israel, após menos de dois meses da aprovação da abertura de uma embaixada em Tel Aviv.

Fariz Rzayev, o vice-ministro das Relações Exteriores do Azerbaijão, expressou otimismo em relação ao futuro das relações bilaterais entre o Azerbaijão e Israel depois que o país decidiu abrir uma embaixada em Tel Aviv. Ele afirmou que “o céu é o limite” para a cooperação entre os dois países.

 



Fonte: Guiame


31/03/2023 – Destak Gospel

COMPARTILHE

SEGUE A @DESTAKGOSPELFM

(21) 98232-3994

destakfm@msn.com
Rio de Janeiro

NO AR:
ESTAÇÃO DO LOUVOR