NOTÍCIAS


Ator diz que atual geração sofreu ‘lavagem cerebral’ sobre o aborto: “Estão insensíveis”



Um dos projetos mais recentes do ator Kevin Sorbo — conhecido por seu papel de Hércules — é um curta-metragem de animação que expõe a natureza violenta do aborto.

Em entrevista ao Faithwire da CBN, ele enfatizou que sua decisão de oferecer uma narração para o projeto está enraizada em sua defesa pró-vida e lamentou o estado atual de nossa cultura.

Na última década, o ator tem falado bastante sobre a educação cristã e tem tocado num assunto que é considerado bastante delicado nos dias atuais: a liberação do aborto e as questões políticas que isso envolve. 

“É um caminho que eu nunca pensei que seguiria. É uma porta que Deus abriu para mim e que tem sido uma bênção de várias formas”, declarou. 

O aborto mostrado de maneira explícita

Sorbo conta que foi convidado a participar de um novo vídeo animado — The Procedure — (O Procedimento) que mostra um profissional da medicina que largou o emprego depois de testemunhar um procedimento de aborto de maneira explícita. 

“Eles me enviaram a história de um homem. Eu li aquilo e me fez chorar, pois ele foi forçado a testemunhar [o aborto], mas ele não queria fazer parte daquilo”, relatou. 

O ator conta que o homem descreveu em detalhes tudo o que viu: “Ele descreve exatamente como o bebê tentava se esconder do médico com seu fórceps arrancando um braço, depois uma perna, depois outro braço. Ele viu o bebê morrer e os batimentos cardíacos pararem”. 

‘Precisamos acordar para esse horror’

O curta-metragem produzido pelo LOOR, um  serviço de streaming que será lançado em breve, “é incrivelmente poderoso e deve ser visto por todo ser humano”, disse o ator. 

“Precisamos que cada pessoa no mundo, pró-vida ou pró-escolha, veja isso”, disse Sorbo ao destacar que “precisamos acordar para o horror do que fizemos nos últimos 50 anos”. 

Para ele, o que aconteceu nestas últimas décadas faz parte de uma doutrinação e Sorbo se conteve em suas críticas sobre a forma como a cultura lidou com a discussão sobre o aborto, expressando consternação.

“É realmente inacreditável e patético que tenhamos feito uma lavagem cerebral em três gerações para dizer que está tudo bem. É assassinato e me deixa tão furioso pensar que as pessoas são tão insensíveis ao assassinato de outro ser humano. É inacreditável o que estamos fazendo”, lamentou. 

Sorbo disse que a violência no curta tem um impacto poderoso e pode abrir os olhos das pessoas para os horrores do aborto.

Sobre o curta-metragem

O curta de animação “The Procedure”, dublado pelo ator Kevin Sorbo, foi criado em segredo por animadores de alto nível de Hollywood, conforme explica um artigo do Faithware. 

Marcus Pittman, CEO e fundador da LOOR TV, disse que a empresa criou o vídeo com o objetivo de fazer uma série de seis episódios, em parceria com Laura Klassen e sua organização pró-vida Choice42.

“É baseado no testemunho desse cara”, disse Pittman, observando que o curta tem base numa história real. A animação gráfica mostra o assassinato de um bebê ainda no útero, do começo ao fim.

As cenas, difíceis de assistir, visam atrair os espectadores para que os cineastas possam enviar uma mensagem. “Existe algo realmente especial na animação como um meio — ela humaniza o bebê no útero quando você a assiste”, disse Pittman. 

“Você se relaciona absolutamente com esse bebê no útero, e há algo inconfundível sobre como você se sente por aquela criança”, continuou. 

“Os fatos e dados são que o aborto mata uma criança inocente, e agora nós atribuímos a emoção e a arte a isso para realmente dar às pessoas uma maneira de compreender”, disse ele.

Para Pittman, o impacto emocional que o vídeo pode ter sobre os espectadores, pode levar muitos médicos a desejar que as pessoas não o vejam. “Se você pode realmente assistir a isso e não se comover emocionalmente, é porque você é um médico abortista”, ele brincou ao concluir. 



Fonte: Guiame


29/11/2022 – Destak Gospel

COMPARTILHE

SEGUE A @DESTAKGOSPELFM

(21) 98232-3994

destakfm@msn.com
Rio de Janeiro

NO AR:
AUTO PROGRAMAÇÃO