NOTÍCIAS


A fofoca manda muita gente para o inferno



“A língua fala do está cheio o coração.” (Mateus 12:34)

Nunca um órgão foi tão capaz de demonstrar o estado do coração de alguém como a própria língua. Como uma máquina de tomografia, a fala demonstra onde está o seu tesouro e o estado que estamos por dentro, o que precisamos tratar.

Vocês já se depararam com pessoas que só falam de dinheiro? Do que comprou, ou do que o outro tem? Normalmente a fala é apenas um reflexo de um coração que cobiça, insatisfeito e materialista. Ou então pessoas que só falam de doença? De desgraça? Ou da vida alheia?

Todo mundo alguma vez na vida já perdeu alguma coisa por falar demais. Às vezes a razão, a credibilidade, relacionamentos ou a própria paz. Tão importante quanto saber falar, e como falar, é saber calar.

Hoje eu quero tratar com vocês um assunto perigosíssimo que tem afastado muitas pessoas de Deus: a temida e maliciosa fofoca.

“Estas seis coisas o Senhor odeia, e a sétima a sua alma abomina:

olhos altivos,

língua mentirosa,

mãos que derramam sangue inocente,

o coração que maquina pensamentos perversos,

pés que se apressam a correr para o mal,

a testemunha falsa que profere mentiras,

e o que semeia contendas entre irmãos.” (Provérbios 6:16-19)

Abominar significa repelir com horror, com nojo. Deus tem asco de fofoca e de gente fofoqueira.

Para acrescentar, os Salmos 15:1-3 dizem assim:

“Senhor, quem habitará no teu tabernáculo? Quem morará no teu santo monte? Aquele que anda sinceramente, e pratica a justiça, e fala a verdade no seu coração. Aquele que não difama com a sua língua, nem faz mal ao seu próximo, nem aceita nenhum opróbrio contra o seu próximo.”

A fofoca te tira da presença de Deus, do seu lugar secreto. Quando a Bíblia fala em tabernáculo, ela está se referindo ao lugar onde a presença do próprio Deus mora, e aquele que difama com a sua língua — traduzindo, o fofoqueiro — não pode habitar lá porque não tem parte com a santidade de Deus.

Está cheio de crente que fala em línguas, mas não guarda a língua e, por isso, não senta na mesa do Mestre.

Alguns sociólogos afirmam que a fofoca faz parte da cultura social, mas não se engane, ela não faz parte da cultura dos céus. Não caia nessa cilada de Satanás.

“Para cada boca fofoqueira, existe um ouvido fofocólatra.” (Natan Zavodini)

Quem escuta a fofoca é cúmplice e compactuado do pecado. A palavra cúmplice se define como contribuinte de forma secundária para a realização de um crime.

Quando você decidir contar uma ‘notícia’ sobre a vida de alguém, se pergunte: “Qual é a minha motivação? Eu gostaria que falassem isso de mim?”.

Mais importante do que expor o pecado é saber a hora de cobrir com o manto. Aprenda com os filhos de Noé. Cam, ao ver a nudez do pai, fez questão de expô-la. Sete e Jafé o cobriram e o tiraram daquela situação. As consequências foram diferentes.

Provérbios 11:3 nos ensina: “O mexeriqueiro revela o segredo, mas o fiel de espírito o mantém em oculto.”

Você é alguém confiável?

Deus nos criou como instrumentos, mas é você quem decide na mão de quem você quer prosperar. Na Bíblia não existe meio termo. Você quer ser um instrumento de Deus ou do diabo?

Pior do que já ter destruído famílias, empregos, ministérios, a fofoca já mandou e manda muita gente para o inferno! Inúmeras pessoas saíram da Igreja por conta da fofoca; dificilmente alguém abandona a fé por causa de Jesus.

E você, realmente acredita, que como o autor ou cúmplice do crime, vai sair ileso disso?

A sua capa de santidade não funciona diante de um Deus santo. Pode até fazer vista para os outros… Mas nada se oculta dos olhos do Senhor. (Hb 4:13)

Talvez você tenha falado algo para alguém de confiança e não esperava que aquilo se espalhasse, mas indigno de confiança foi você que jogou a primeira brasa e pediu pro graveto não pegar fogo. Feche a sua boca! Guarde a sua língua! Vida e morte estão nas suas palavras. (Pv 18:21)

Viva para quebrar o padrão imposto por esse mundo que jaz no maligno. Não precisamos ser fofoqueiros, porque vivemos num mundo cheio deles. A fofoca é um vício e todo vício é uma iniquidade, o que a torna mais grave do que um pecado comum.

Falar demais foi o grande pecado de Sansão (a história é contada no livro de Juizes). Ele confidenciou a Dalila um segredo que era dele e do Senhor. Contou que sua força vinha de seu cabelo, apesar que Deus claramente tinha avisado para que esse fato jamais fosse revelado a NINGUÉM (Pai, mãe, namorada, papagaio, periquito. Ninguém é ninguém. Ponto).

O que tirou a força de Sansão não foi lhe cortarem seus cabelos e sim a desobediência ao falar algo que não era para falar. E você, perguntador, curioso, quer e tem uma necessidade de saber de tudo, aquele que insiste e faz com que o outro revele coisas que não quer ou não deve, saiba que o espírito de Dalila é real e destrutivo e tão cúmplice de desobediência quanto o que conta. Os dois são indesculpáveis, de acordo com Romanos 2:1.

O diabo não nos tira do caminho com grandes pecados, porque isso seria óbvio e chocante. Normalmente, ele se disfarça de algo aceitável para nos retirar da comunhão com Deus.

“Assim, aquele que julga estar firme, cuide-se para que não caia!” (1 Co 10:12)

Por Melina Botteghin, estudante de teologia, esposa, mãe, pastora por vocação e publicitária de formação.

* O conteúdo do texto acima é de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

Leia o artigo anterior: Um alerta aos pais: ter um filho preferido pode destruir sua casa



Fonte: Guiame


05/10/2022 – Destak Gospel

COMPARTILHE

SEGUE A @DESTAKGOSPELFM

(21) 98232-3994

destakfm@msn.com
Rio de Janeiro

NO AR:
AUTO PROGRAMAÇÃO