NOTÍCIAS


A expiação ilimitada



Sabemos pela narrativa bíblica que após a queda do primeiro casal no Éden, a humanidade herdou o pecado original, por seguinte, a depravação total, que significa ausência de tomar iniciativa no plano da salvação. Segundo a Bíblia, a desobediência do primeiro casal fez a humanidade herdar a natureza pecaminosa, perder a plena comunhão com Deus e, automaticamente, se tornaram “mortos em pecados” (Efésios 2:1). Mas Deus, que é riquíssimo em misericórdia, nos amou (Efésios 2:4), e enviou o Seu Filho Jesus Cristo para nos salvar e oferecer a vida eterna (João 3:16). Mediante a graça do Senhor Jesus Cristo somos salvos (Efésios 2:8).

É de suma importância, que a doutrina da salvação seja ensinada nas Igrejas. A Declaração de Fé das Assembleias de Deus diz: “Cremos, professamos e ensinamos que a salvação é o livramento do poder da maldição do pecado, e a restituição do homem à plena comunhão com Deus, a todos os que confessam a Jesus Cristo como seu único Salvador pessoal, precedidos do perdão divino” (CGADB, 2017. Página 109). Isso remonta à clareza do pensamento teológico pentecostal, e a mecânica da salvação, em referência ao que o teólogo Jacó Armínio trata sobre a Expiação Ilimitada.

Sobretudo, o amor de Deus é imensurável e abrangente. Em João 3:16, quando diz: “Deus amou o mundo…”, mostra a prova e a clareza desse amor que é perfeito na sua essência. Só um Deus eterno e soberano tem a capacidade de ter esse amor à humanidade. Por essa razão, cremos que a expiação do Senhor Jesus na cruz do calvário é ilimitada. Nesse ponto, o arminianismo sempre defendeu que a salvação do Senhor Jesus Cristo é para todos, porque é uma verdade bíblica. Armínio afirmou que “Deus levou toda raça humana à graça da reconciliação, e entrou em um concerto de graça com Adão e com toda a sua posteridade, em que Ele promete a remissão de todos os pecados a todos os que forem fiéis e firmes, e não traírem esse concerto” (ARMÍNIO, 2015. Página 290).

O teólogo holandês sempre enalteceu que a expiação do Senhor Jesus é ilimitada. Por essa razão, Roger Olson explica que “o verdadeiro âmago da teologia arminiana é o caráter justo e amável de Deus; o princípio essencial do arminianismo é a vontade universal de Deus para a salvação” (OLSON, 2013. Página 124).  O historiador Olson está destacando que a vontade de Deus para salvação envolve a todos (1 Timóteo 2:4), porque a manifestação da Sua graça é para todos (Tito 2:11). Qual seria a razão do arminianismo defender a expiação ilimitada? Fontes responde: “A salvação é universal por três razões: (1) todos pecaram (Rm 3:23); (2) a realidade do pecado é universal e (3) Deus deseja que todos sejam salvos (1 Tm 2:4), mas só serão salvos quem corresponder a Sua graça” (FONTES, 2020. Página 95).

Só quem corresponde ao convite da graça de Deus que pode vivenciar a bênção salvífica. Quem não recebe o sacrifício de Jesus Cristo já está condenado (João 3:33). Qual é a importância em crer na expiação do Senhor Jesus? Donald Stamps destaca que o “crer (gr. pisteuo) inclui três elementos principais: (a) plena convicção de que Cristo é o Filho de Deus, e o Cristo pela nossa auto submissão, dedicação e obediência a Ele (João 15:1 – 10; 14,21). (c) plena confiança em Cristo, de que Ele é capaz e também quer conduzir o crente à salvação final e à comunhão com Deus no céu”. (STAMPS, 1997. Página 1575).  Em Cristo Jesus, encontramos a verdadeira salvação de nossas vidas. Sem Jesus Cristo, não teremos a verdadeira paz que precisamos, nem teremos a vida eterna!  

Bibliografias

ARMÍNIO, Jacó. As Obras de Armínio – Volume 1. Rio de Janeiro. CPAD. 2015.

CGADB. Convenção das Assembleias de Deus no Brasil. Esequias Soares da Silva (org). Declaração de Fé das Assembleias de Deus. Rio de Janeiro. Editora CPAD. 2017.

FONTES, Ediudson. A Soteriologia na relação entre o Arminiannismo e Pentecostalismo. São Paulo. Editora Reflexão. 2020.

OLSON, Roger. Teologia Arminiana – Mitos e Realidades.  São Paulo. Editora Reflexão. 2013.

STAMPS, Donald. Bíblia de Estudo Pentecostal. Rio de Janeiro. Editora CPAD. 1995. 

Ediudson Fontes é Pastor auxiliar da Assembleia de Deus – Ministério Cidade Santa no RJ. Teólogo. Pós-graduação em Ciência das Religiões. Mestrado em Teologia Sistemática. Professor de Teologia, autor das obras: “Panorama da Teologia Arminiana”, “Reforma Protestante e Pentecostalismo – A Conexão dos Cinco Solas e a Teologia Pentecostal” e “A Soteriologia na relação entre Arminianismo e Pentecostalismo”, todos publicados pela Editora Reflexão. Casado com Caroline Fontes e pai de Calebe Fontes.

*O conteúdo do texto acima é de colaboração voluntária, seu teor é de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

Leia o artigo anterior: A importância de compreender a soberania de Deus



Fonte: Guiame


26/07/2022 – Destak Gospel

COMPARTILHE

SEGUE A @DESTAKGOSPELFM

(21) 98232-3994

destakfm@msn.com
Rio de Janeiro

NO AR:
AUTO PROGRAMAÇÃO