NOTÍCIAS


“A bruxaria matou meu pai”: ex-bruxa conta sua jornada até Jesus



Julie Lopez cresceu em uma família que praticava bruxaria há gerações e estava fadada a seguir o mesmo caminho até que uma tragédia a levou a conhecer Jesus e a ter sua vida transformada.

“Eu basicamente venho de cinco gerações de [feitiçaria]. Acho que na verdade vai [mais atrás], mas termina em mim. Cortei esse ciclo geracional’, contou ela, em entrevista ao Faithwire.

Sua família era envolvida com “magia negra” e com a bruxaria conhecida como “boa”, a “magia branca”. Mas, Julie explica que não existe bruxaria boa.

“Bruxaria é, basicamente, quando você está controlando e manipulando as pessoas por meio de rituais e coisas. A bruxaria sempre tentará fazer você pensar que tem o poder”, explicou. 

Introduzida na feitiçaria ainda criança

Julie foi envolvida no ocultismo desde cedo, participando de rituais ainda criança. A menina cresceu tendo pesadelos e visões assustadoras.

Aos 12 anos, ela começou seu treinamento de feitiçaria. “Fui apresentada a esse conceito de: ‘Você precisa ter cuidado com as coisas que declara. Você precisa começar a declarar coisas positivas. Você pode mudar sua atmosfera’”, disse.

“Aparentemente estava tudo bem, [mas] como sempre digo, não importa se é bruxaria branca ou negra; o importante é: quem é a fonte? Quem está guiando essa experiência?”

Segundo a jovem, seus guias espirituais eram demônios que se apresentavam a ela como seres de luz.

“Eles não vêm até você como demônios, eles vêm até você como anjos e proclamam que são anjos de luz. E então você pensa: ‘Uau, eu tenho um anjo’. Ou eles vêm como pessoas, então, eles não se projetam como demônios, porque, se as pessoas que estiveram envolvidas em feitiçaria os virem como realmente são, elas fugirão disso”, explicou.

Opressão maligna e tendências suicidas

Com o tempo, as práticas ocultistas provocaram uma grande angústia espiritual em Julie, que se transformou em tendências suicidas.

“Eu fui muito profundo, muito sombrio. Eles estavam me pedindo para fazer coisas maiores e, a essa altura eu estava me cortando”, lembrou ela.

“Eu estava tentando me cortar para dar sangue a eles. Então, eu senti em algum momento: ‘Eu tenho que ser o sacrifício. Eu tenho que morrer. Eu preciso fazer isso’”.

Tragicamente, a morte chegou a casa de Julie, quando seu pai tirou a própria vida. “Depois que meu pai cometeu suicídio, por causa de toda a feitiçaria e tudo o que estávamos fazendo, minha família foi destruída”, afirmou ela.

Sua mãe, abalada com a morte do esposo, deixou a bruxaria e entregou sua vida a Jesus, prometendo nunca mais se envolver com o ocultismo. 

Mesmo com raiva e confusa, Julie também começou a frequentar a igreja até ser tocada poderosamente por Deus.

Tocada por Deus

“Eu estava animada e nem sabia por quê. Era como se eu soubesse que encontraria algo que mudaria minha vida. Toda vez que conto a história, sinto vontade de chorar porque foi muito especial. Era uma igreja pequena, mas assim que entrei naquele lugar, foi como uma atmosfera que nunca senti em minha vida”, testemunhou a jovem.

A ex-bruxa se rendeu a Cristo e foi liberta dos laços malignos que a aprisionavam. “Passei por um processo de libertação dessa coisa”, comentou.

Depois de 10 anos de sua conversão, Julie começou a compartilhar seu testemunho.

“Foi só no ano passado que o Senhor me disse: ‘Você precisa compartilhar seu testemunho. E quando compartilhei pela primeira vez, vi o impacto que teve em outras pessoas”, disse.

Julie e sua família foram completamente restauradas e libertas, e hoje servem a Deus.



Fonte: Guiame


03/11/2022 – Destak Gospel

COMPARTILHE

SEGUE A @DESTAKGOSPELFM

(21) 98232-3994

destakfm@msn.com
Rio de Janeiro

NO AR:
AUTO PROGRAMAÇÃO